Oficina do Estudante

Fonética Básica: Fonema, Dígrafo e Encontros

2012-11-23
Foto: Divulgação.
Divulgação

Oi, gente, tudo bom com vocês? Não sei se vocês já repararam, mas existem diversos campos de estudo na área da gramática. Podemos citar a sintaxe, a morfologia e, também, a fonética, que será o foco de hoje.
ATENÇÃO: os conceitos abordados nessa publicação são EXTREMAMENTE básicos, servem apenas como uma introdução para a área da fonética, que é muito mais complexa. Alguns termos ou representações foram simplificados propositalmente. São apenas informações ilustrativas que podem facilitar o aprendizado de um aluno de ensino médio e cursinho, ok?
Enfim, vamos a ela?
Simplificando, podemos dizer que a fonética estuda os “sons” que compõem uma palavra. Quando você pronuncia uma palavra, está usando vários FONEMAS, que podem ser tanto vocálicos quanto consonantais.
Note o exemplo da palavra “pato”. Ela possui quatro fonemas (P-A-T-O), sendo dois consonantais (P-T) e dois vocálicos (A-O).
“Então... Fonema é a mesma coisa que letra?”
Na verdade, NÃO. Para exemplificar, repare nas palavras “rato” e “carro”. É notável que possuem número diferente de letras (quatro na primeira e cinco na segunda), porém, possuem o mesmo número de fonemas.

“Como assim?”
O som do “r” de “rato” não é o mesmo que o “rr” de carro produz? (Note: R-A-T-O, C-A-R-O). As duas letras (rr) produziram apenas um som, apenas um fonema (R). O mesmo ocorre na palavra “guerra”, que possui seis letras, mas apenas quatro fonemas (G-E-R-A). Isso ocorre porque as letras “gu” produzem apenas um som, assim como o já explicado “rr”.
“Entendi, existem casos em que duas letras representarão apenas um som. Existe um nome para isso?”
Sim, são os DÍGRAFOS. Um dígrafo é exatamente isso, duas letras que representam apenas um som. É extremamente comum a ocorrência deles no nosso idioma.
Porém, não confunda dígrafos com “ENCONTROS”. Compare a palavra “nascer” com a palavra “máscara”. Em ambas, as letras “s” e “c” aparecem em sequência, mas a sonoridade é extremamente diferente (N-A-S-E-R e M-A-S-C-A-R-A). Viu que no primeiro caso o “sc” produz apenas um som e no segundo caso dois? Essa é a diferença entre um DÍGRAFO e um ENCONTRO CONSONANTAL. Sintetizando-os, temos:
DÍGRAFO: duas letras que representam apenas um som.
ENCONTRO CONSONANTAL: duas consoantes que aparecem juntas na palavra e ambas produzem seu próprio som.

Para testar se você realmente entendeu, teste analisando quais das palavras abaixo possuem dígrafos e/ou encontros consonantais.
1 – Amarrar
2 – Palavra
3 – Assustar
Se você localizou um dígrafo na primeira, um encontro consonantal na segunda e tanto um dígrafo quanto um encontro consonantal na terceira, acertou!
Espero que o conceito foi entendido. Qualquer coisa, entre em contato. Um beijo no coração e até a próxima!
Ivan Perina, professor de Língua Portuguesa e Graduando em Letras pela UNICAMP
Para ler mais, acesse www.ivanperina.webnode.com