FIM DAS FÉRIAS

7 dicas para enfrentar o 'drama' da volta às aulas

Durante as férias do meio do ano, crianças e adolescentes passam mais tempo em frente a TV, dormem e acordam tarde, comem guloseimas
27/07/2015 | - Atualizado em 30/07/2015 - 16h26 Moara Semeghini
moara.semeghini@rac.com.br
Foto: Divulgação
Criança faz conta em lousa
Criança faz conta em lousa
Durante as férias do meio do ano, crianças e adolescentes passam mais tempo em frente a TV, dormem e acordam tarde, comem guloseimas e ficam livres para fazer o que não podem durante o período escolar – época em que seguem horários rígidos e têm a alimentação mais equilibrada.

Depois de semanas seguidas de bagunça e folia, retomar hábitos e voltar a rotina torne-se um desafio para pais e filhos. Veja sete dicas de como superar as fases de adaptação e retorno à rotina desta época do ano:

1 – Voltar a dormir cedo e acordar cedo

Dormir tarde e acordar na hora do almoço é uma das principais mudanças de hábito das férias. O correto é corrigir os horários cerca de uma semana antes de a criança voltar às aulas. A dentista Elelyn de Marco, de 37 anos, mãe de Maria Fernanda (12 anos), Maria Luísa (7) e Maria Beatriz (4) já começou a segunda-feira (27) com mudanças na rotina das filhas. “Hoje eu acordei as meninas mais cedo, às 7h30 da manhã. Mesmo tendo dormido mais tarde ontem (domingo). Hoje à noite elas vão para a cama cedo pois estarão com sono”, explica.

2 – Hora certa para as refeições: café da manhã, almoço e jantar

Nas férias, comer fora de hora é uma prática comum, mas é inconcebível durante as aulas. Mesmo sem um horário rígido, Evelyn prefere não mudar muito os horários das refeições das filhas. Mas ela assume que há uma instalabilidade maior durante o recesso. “Acabamos relaxando um pouco durante as férias das crianças, os horários de almoço e jantar ficam mais flexíveis”, conta ela. “Mas procuro não deixar minhas filhas muito tempo se comer nada, de três em três horas elas comem”.

3 – Voltar a comer comidas saudáveis

“Esta é a primeira coisa que eu mudo quando as crianças voltam a rotina, no fim das férias”, afirma psicopedagoga Claudia Rua, de 48 anos, mãe de Maria Alejandra (17 anos) e Maria Juliana (11). “Nas férias elas comem muita besteira. Uma semana antes voltamos a consumir alimentos saudáveis e tento eliminar ‘porcarias’ da dispensa”, completa.

4 – Hora certa para o banho

Acordar tarde e passar o dia brincando pode postergar o banho dos pequenos ou até esquecer da chuveirada. O banho no mesmo horário precisa voltar a fazer parte da rotina, e são os pais que devem estabelecê-los novamente. ser reservados para a família.

5 – Limitar o tempo em frente a TV, celular e tablet

O tempo que as crianças passam em frente a TV, celulares e tablets – e que às vezes são o terror dos pais durante o período de aula – são usados, muitas vezes sem limites , durante as férias. De acordo com Claudia Rua, voltar a estabelecer limites com o uso de aparelhos eletrônicos é mais fácil com a filha mais nova, Juli, de 11 anos. Já com Alejandra, de 17, a volta à rotina nesse caso é um pouco mais difícil. Nas férias, a adolescente começou a assistir “Verdades Secretas” (novela das 23h, da Rede Globo). Para a mãe, agora que ela já está interessada, será difícil fazê-la parar de assistir a trama, que termina tarde da noite. “Ela vai me ‘enganar’ e assistir mesmo depois que das aulas começarem. Mas ela acorda cedo assim mesmo”, garante Claudia.
6 – Evitar o choque do fim de dias sem fazer nada no lugar da agenda lotada
Depois de dias que são tão ociosos que chegam a ser entediantes para algumas crianças e adolescentes, a volta aos compromissos diários pode gerar estresse se a agenda estiver lotada. "Se for o caso, vale repensar a agenda e equilibrar horários de estudo, lazer e descanso", acredita a psicopedagoga. 
7 – Voltar a deixar a casa mais organizada.
Com a volta da rotina, a arrumação da casa também entra no eixo. Um exemplo são as tintas usadas para brincar e as bagunças na cozinha terminam junto com o fim das férias. “E como não ficamos muito tempo em casa durante o período de aula, a casa fica mais organizada”, afirma Claudia.