VIDA SAUDÁVEL

5 dicas para manter seu estômago saudável

Acredite se quiser, mas o estresse pode desencadear problemas no estômago. Especialista explica como se prevenir
Portal RAC
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Pequenas refeições de três em três horas são mais benéficas ao sistema digestivo e ainda aceleram o metabolismo
Pequenas refeições de três em três horas são mais benéficas ao sistema digestivo e ainda aceleram o metabolismo
Acordar, preparar o café, levar às crianças à escola, enfrentar horas no trânsito, encarar a correria do trabalho, ficar no trânsito de novo para voltar pra casa e ainda frequentar eventos sociais. Ufa! São tantas atividades num único dia, que com o tempo o corpo pode começar a dar sinais de estresse. E quando isso acontece, um dos primeiros órgãos afetados é o estômago.

Você também poderá se interessar por:
- Conheça 5 frutas que exterminam a celulite
- Exercícios de até 15 minutos ao dia reduzem a barriga em 3 semanas

Segundo Dr. Eduardo Moura, coordenador de endoscopia que integra o corpo clínico do Alta Excelência Diagnóstica, isso acontece porque o estresse aumenta as secreções gástricas e a mobilidade do trato gastrointestinal. “A produção excessiva desse ácido afeta a mucosa interna do órgão, provocando dor, erosões e até úlceras. O líquido pode refluir ao esôfago e provocar mais desconforto, como a queimação no peito”, afirma o médico..

Para aqueles que já sofrem de gastrite, o estresse pode causar a sensação de estômago cheio e queimação, náuseas, perda de apetite e, em casos extremos, levar a sangramento. "Primeiro, a pessoa deve ser certificar com seu médico de que é realmente o estresse que está levando a este quadro. Ele pode pedir alguns exames, e passar alguns medicamentos para controlar os sintomas”, salienta o especialista.

Você também poderá se interessar por:
- Como encontrar forças para superar a depressão  
- 5 sucos que prometem ajudar na eliminação da gordura localizada

O melhor tratamento para problemas estomacais é o combate à origem do problema. Se os incômodos estão sendo causados pela correria do dia a dia, então o melhor a fazer é tentar reduzir o ritmo, e não somatizar os problemas. Em alguns casos, indica-se um tratamento psicológico para avaliar se não há problemas relacionados à alteração do humor.

“Na verdade, é impossível evitar completamente o estresse. Afinal, ele é um mecanismo de defesa, que auxiliou a sobrevivência do ser humano. O problema é que o atual estilo de vida deixa as pessoas expostas a ele por muito tempo, o que afeta o corpo de várias formas”, salienta o especialista, que complementa: “Quando o estomago é afetado, se não houver um tratamento, o individuo pode vir a sofrer com gastrite e até úlceras”.

Você também poderá se interessar por:
- 08 remédios que parecem inofensivos mas não são  
- Rotina completa de beleza para manter a pele sempre linda e saudável 

Para manter a saúde do estômago em dia, o médico lista algumas dicas:

1. Vá ao médico: Não deixe de fazer uma avaliação médica para verificar se o problema é apenas de origem nervosa. “A endoscopia é recomendada a partir dos 35 anos, quando o sintoma persistir”, alerta o especialista.

2. Exercite-se: Faça exercícios regularmente. Eles ajudam a combater a ansiedade e liberam endorfina, que dá sensação de bem-estar. Mas evite exercícios logo após comer, pois eles podem causar mal-estar.

3. Mude hábitos: Não coma nada de difícil digestão antes de dormir. Dê preferência aos alimentos leves, para evitar produção excessiva de suco gástrico e possíveis refluxos durante a madrugada.

4. Coma bem: Alimentação saudável e exercícios também ajudam. Evite passar horas sem comer. Pequenas refeições de três em três horas são mais benéficas ao sistema digestivo e ainda aceleram o metabolismo, dando mais disposição e queimando mais calorias.

5. Saiba dizer não: Evite bebidas alcoólicas, café e frutas cítricas, como limão, abacaxi e laranja. Alimentos gordurosos e apimentados também são prejudiciais.

Veja também