PSICANÁLISE

5 características de pessoas recalcadas

Porque o recalque está muito além do 'beijinho no ombro' e não deve ser confundido com inveja
Mariane Montedori
mariane.montedori@rac.com.br
Foto: Divulgação
A inveja é um dos sinais do recalque
A inveja é um dos sinais do recalque
Valeska Popozuda disparou com o funk 'Beijinho no Ombro', 'pro recalque passar longe'. Você pode estar cantarolando por aí, mas o que supostamente não sabe é que recalque faz parte do nosso inconsciente. O que significa dizer que todos nós somos recalcados. Irônico, não? É que o recalque nada mais é que um termo psicanalítico que está muito além de significar apenas inveja. O recalcado é alguém que precisou, em algum momento da vida, abafar certos desejos e emoções. E, a partir de então, tenta eliminar do inconsciente vontades que, muitas vezes, são consideradas inaceitáveis para ele. Assim, quando a pessoa recalcada se depara com alguém liberando um desejo que ela considera difícil de realizar, a maneira de lidar com isso é censurada, criticando e reprimindo o outro. São homens e mulheres frustrados, com dificuldade de entrar em contato com os próprios sentimentos, e que encontram no próximo uma maneira de extravasar isso. E me diz: quem é que nunca passou por isso?

Você também poderá se interessar por:
- 'Obras completas de Freud' para baixar gratuitamente 
- 7 Filmes que todo psicanalista e amantes do inconsciente deveriam ver 

O recalque foi inicialmente estudado por Freud e designa o mecanismo através do qual o indivíduo tenta eliminar do seu consciente representações que considera inaceitáveis. É um processo ativo no qual o indivíduo tenta manter ao nível do inconsciente emoções, desejos, lembranças ou afetos passíveis de entrarem em conflito com a visão que o sujeito tem de si mesmo ou na sua relação com o mundo.

Abaixo, listamos 5 atitudes onde o recalque é manifestado pelo indivíduo. Vale ressaltar que ser recalcado não está conotado aqui como alguém ruim. Mas sim como algo que deve ser analisado e reestruturado, de forma que o indivíduo encontre em si mesmo as respostas para questões simples e que o deixam tão desestabilizado. 

1. Tenho sempre uma opinião - contrária - sobre tudo!
O verdadeiro 'do contra'. Odeia ser contrariado, odeia não saber sobre um assunto e não suporta ser 'menos' que alguém. Parece que assim, o recalcado evita ser julgado também. 

2. Sofrimento exacerbado 
Há pessoas que sofrem, lamentam e seguem em frente. E há pessoas que continuam sofrendo pelo resto de suas vidas, fazendo de cada momento presente, uma eternidade de sofrimento. Isso porque, o recalque é uma repressão do conteúdo emocional do indivíduo. Logo, a pessoa reprime esse conteúdo e fica voltando na situação sempre, tendo reviver, empurrando para dentro um sentimento que estava quase saindo. O ideal, neste caso, é identificar a situação e revive-la, de modo a dar um novo significado a ela. 

Você também poderá se interessar por:
- 07 atitudes que esgotam sua energia 
- Como as expectativas afetam nossos relacionamentos?

3. Dificuldade em reconhecer o sucesso alheio
Ok! De ambição todo mundo tem um pouco. Mas quando há cobiça constante pelo sucesso alheio, é caso de análise. Isso porque o indivíduo entende que se o outro tem sucesso, eu sou o fracassado. Logo, porque ele, que não é melhor que eu, tem sucesso? A melhor forma de libertar essa sensação agoniante, é olhar para o outro com o devido merecimento e torná-lo referência para sua caminhada.  

4. Encontrar sempre um defeito no outro
Imagine que você não se sente valorizado. Uma das saídas para essa sensação, é desvalorizar o outro. Assim, há o consenso enganoso de que alguma qualidade sua vai sobressair sobre a dele. O recalcado precisa, antes de tudo, identificar sua postura para poder direcionar sua energia para si mesmo, melhorando e alcançando qualidade que gostaria que fossem suas. 

Você também poderá se interessar por:
- Os benefícios da espiritualidade para o bem-estar
- 08 remédios que parecem inofensivos mas não são  

5. Baixa autoestima 
Eis uma origem para todos os outros itens. Baixa autoestima. Sem o empurrãozinho necessário para direcionar sua pulsão de vida, o ser começa a olhar demais para o outro e enaltecer as respectivas qualidades, minimizando (ou não encontrando) as suas. Assim, ele começa a atacar os indivíduos com comparações maldosas e  apontamento de defeitos em demasia. Assim, o recalque acaba sendo erroneamente usado como substituto à inveja, por apresentar características semelhantes. 

Veja também