CARECA NUNCA MAIS

Alimentação é protagonista no combate à calvície

Técnica em tricologia explica a influência da alimentação na queda de cabelo e na manutenção do couro cabeludo
Portal RAC
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Calvície é uma forma de alopécia caracterizada por uma gradual e progressiva perda de cabelos devido a fatores hereditários.
Calvície é uma forma de alopécia caracterizada por uma gradual e progressiva perda de cabelos devido a fatores hereditários.
Muitos pensam que a calvície é hereditária ou apenas causada por estresse. A empreendedora Sônia Mesquita explica que as causas para essa condição são multifatoriais e a alimentação é um fator determinante para manutenção do couro cabeludo e fios.

Em geral em cada indivíduo tem uma combinação de fatores, tais como genética, deficiências nutricionais, estresse, patologias capilares, etc. Para Sônia, não necessariamente a alimentação determinará o padrão de calvície, a existência dela ou não, é um fator que deve ser considerável para a história natural da doença.

"No caso da influência da alimentação é agravada pelo grande aporte de radicais livres nos alimentos, pela quantidade de gorduras saturadas (que aumentam o teor de gordura no couro cabeludo) e pela diminuição de substâncias que auxiliam no combate aos parasitas do couro cabeludo, como o esqualeno (composto orgânico produzido pelo corpo)", ressalta Sônia.

A alimentação mais saudável para o couro cabeludo deve conter carotenoides (presentes em vegetais amarelados e alaranjados, como cenoura), bioflavonoides (vinho e tomate), vegetais verdes, carne magra e fígado (por aumentar as reservas de ferro e complexo B).

"O prato deve ser colorido, mas com corantes somente da natureza, evitar alimentos que utilizam corantes artificiais e principalmente evitar ganho de peso, pois isso é um importante indicativo de que a alimentação não está adequada, que há grande consumo de gorduras, incluindo as do tipo trans, e de radicais livres.", finaliza.