UM ANO
Em aniversário de morte, Jair Rodrigues recebe homenagens dos filhos
No primeiro ano da morte do pai, Luciana Melo e Jair Oliveira fazem homenagens nas redes sociais
08/05/2015 - 17h18 | - Atualizado em 08/05/2015 - 18h02 Portal RAC
faleconoscorac@rac.com.br
Sexta-feira de saudade para a família Rodrigues. Em 08 de maio de 2014 falecia o grande ícone da Música Popular Brasileira. O cantor morreu aos 75 anos após infarto no miocárdo e seu corpo foi encontrado na sauna da casa em que ele morava, em Cotia, município de São Paulo. 

 
Foto: Instagram / Reprodução.
Luciana Mello também postou foto com pai para homenageá-lo
Luciana Mello também postou foto com pai para homenageá-lo
Luciana Melo aproveitou a data para homenageá-lo em seu instagram "Que saudades desse grande homem, que esteve presente nos momentos mais difíceis e nos momentos mais incríveis da minha vida!!! Saudades do abraço de urso que ele sempre me dava, da cabecinha que sempre deitava no meu ombro nessa hora, das parcerias musicas, de vê-lo colocando seus óculos para ler a letra de uma canção; saudades das palhaçadas, das histórias incríveis que ele contava, da voz de trovão que mesmo cochichando dava pra ouvir do outro lado da rua!", escreveu ao publicar a foto do dia de seu casamento.

"Saudades das risadas, do sorriso largo e sincero que ele sempre dava pra quem quer que fosse; saudades da sua presença física, pq a espiritual eu tenho absoluta certeza que está sempre aqui, com a família e com as pessoas que ele amava! ? 365 dias que ele partiu e deixou aqui na Terra todo um legado de amor, respeito, perseverança, honestidade, alegria, leveza e muita, mas muita música para matarmos um pouquinho da sua saudade! Como já disse mtas vezes, não perdi meu pai, mas tive o privilégio de ser uma filha muito amada por ele durante 35 anos da minha vida!!", continuou.

Jair Oliveira, o Jairzinho também usou as redes sociais para homenagem e no seu facebook publicou um texto que escreveu em maio do ano passado:
Foto: Divulgação/Facebook.
Jair Oliveira presta homenagem a seu pai
Jair Oliveira presta homenagem a seu pai
O Sorriso do Tempo (Jair Oliveira)

Acreditamos muito na sensação de que controlamos o Tempo. Nesta ilusão idiota, fingimos que o dominamos ao imaginar que o temos sempre devidamente aprisionado em nossos pulsos, em nossas paredes e em nossos telefones móveis “inteligentes”. Os números rodam impiedosa e incessantemente, e mesmo assim nos convencemos de que temos as horas, os minutos e os segundos sob controle. Adiamos carinhos, postergamos cuidados, atrasamos sorrisos, tudo na certeza de que vai dar tempo. Ou que TEREMOS tempo para tudo. Pessoas vivem convictas de que têm tempo de menos ou tempo de sobra. Todos TEMOS tempo sem notar que, na realidade, é o Tempo que nos tem presos a seu pulso. E ele pulsa. Sem parar, pulsa; com uma agilidade que nos impressiona e fragiliza. Constatamos, porém, que ninguém tem nada do tempo a não ser o tanto que dele se aproveita. E se não temos o poder de controla-lo, ao menos conseguimos ter a escolha do que fazer com o pouco tempo que o Tempo nos concede nesta vida.
Jair Rodrigues decidiu abraçar seu tempo com um sorriso. Um sorriso largo que, se não conseguiu enlaçar todo o Tempo, ao menos alegrou sua vida o tempo todo. Aproveitou cada minuto como se estivesse conhecendo o mundo pela primeira vez. Assobiava e cantava para saudar cada dia que nascia, fosse ele nublado, chuvoso ou ensolarado. Não era, de maneira alguma, um homem perfeito, mas dominou com perfeição a dificílima arte do sorriso fácil. E com ele estampado no rosto, espalhou alegria e humildade por onde cantou e passou.
Eu agradeço ao Tempo e a meu querido pai pelos anos de aprendizado e diversão aqui nesta nossa efêmera aventura na Terra. Uma gratidão especial, pois tive a sorte de receber de “Jairzão” a vida no momento da fecundação e outra novinha em folha através de sua música. Ou seja, meu pai, em sua enorme generosidade, me concedeu a vida por duas vezes! Talvez poucos filhos tenham esta mesma sorte! Sorrimos juntos, cantamos juntos, nos abraçamos, conversamos e, acreditem, até já choramos juntos. E tivemos tempo; ou melhor, aproveitamos bem o tempo juntos. Consegui lhe dizer tudo o que realmente importava, o quanto o amava e o quanto admirava sua alegria contagiante. Consegui lhe ajudar a realizar projetos musicais incríveis, colocando sua euforia em gravações que, juntamente com sua extensa e importante obra, eternizam sua voz para tudo e todos. Consegui... Aproveitei...
É... Ninguém tem tempo; o Tempo é que nos tem a todos. Ele passa rápido e não se detém por absolutamente nada. Passa... Mas tenho a sensação de que talvez, o único momento em que o Tempo, em sua caminhada frenética, se distraiu por algum motivo, foi ao ver o brilho do sorriso do Jair pulsando a todo instante. Provavelmente não parou, mas diminuiu a velocidade para sorrir junto com o sorriso que nem o tempo apaga.

Os irmãos rodrigues participaram, logo após a morte do pai, do programa Alô Chá da Tarde, do PORTAL RAC e além de cantar e relembrarem bons momentos ao lado do pai, falaram sobre o show em homenagem preparado para o saudoso Jairzão, em agosto de 2014. Assista: