THAT DRAGON, CANCER
Pai cria jogo de videogame em homenagem à filho morto
No final os jogadores são convidados a deixar o menino partir, enquanto a família fica em uma ilha
01/05/2015 - 12h32 | - Atualizado em 01/05/2015 - 12h52 Portal RAC
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação.
Joel nos primeiros dias de vida
Joel nos primeiros dias de vida
Joel faleceu aos quatro anos e desde seu primeiro ano de vida, sofria de um câncer cerebral, que a família já sabia ser terminal. Seu pai, o programador americano Ryan Green, escolheu uma forma diferente e bem emocionante para homenageá-lo e junto com cinco colegas de trabalho, desenvolveu o jogo de videogame That Dragon, Cancer (“Este Dragão, Câncer”).
Veja: 
Classificado como poesia e espiritualidade, no jogo não há um objetivo a ser alcançado e também não existe a possibilidade de Joel sobreviver. Ele  mostra o dia a dia de Ryan e de sua família na convivência e cuidados de uma criança que, mais cedo ou mais tarde, irá morrer. É uma forma de fazer com que as pessoas lidem melhor com a morte. 
“É uma carta de amor de um desenvolvedor de videogames para o seu filho; um jogo de aventura imersiva para inspirar o amor ao próximo; um memorial para centenas que lutaram contra o câncer”, diz o site do projeto.
Em entrevista para a NBC News, Ryan contou que estava com medo de esquecer o filho e que essa foi a principal razão para criar o jogo, o qual deve ser lançado no próximo semestre.

Para evitar mostrar de forma muito explícita o sofrimento da criança, eles optaram por fazer com que as personagens aparecessem sem rosto (apesar de ainda demostrarem emoção) e por eliminar o som do choro de Joel, puxando apenas a sua risada real, que tinha sido documentada em vídeos. No final os jogadores são convidados a deixar o menino partir, enquanto a família fica em uma ilha.
Veja também