GOSTO INUSITADO
Rachel Sheherazade revela paixão por cemitérios
'Eu pedia pro meu professor de Biologia me levar ao IML porque nunca vi uma pessoa morta' relembra a jornalista
26/05/2015 - 08h41 | - Atualizado em 26/05/2015 - 08h59 Portal RAC
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Reprodução/Instagram.
Rachel Sheherazade e o marido Rodrigo mostraram um pouco da intimidade no 'Programa da Eliana', do domingo, 24 de maio de 2015
Rachel Sheherazade e o marido Rodrigo mostraram um pouco da intimidade no 'Programa da Eliana', do domingo, 24 de maio de 2015
Adorada por uns, odiada por outros. Essa é a vida de Rachel Sheherazade, âncora do jornal do SBT. Conhecida pelo seu lado polêmico, que inclusive já lhe rendeu uma denúncia por apologia ao crime em março de 2014, a jornalista mostrou seu lado pouco conhecido pelo público no "Programa da Eliana", que foi ao ar no último domingo (24) na tela do SBT.

Eliana revelou a intimidade da âncora do "SBT Brasil", que falou sobre seus dotes culinários e os cuidados com os filhos Clara, de 9 anos, e Gabriel, de 7, frutos de seu casamento com Rodrigo. "Faço brigadeiro, faço um biscoitinho que a minha avó me ensinou chamado bem-casado e uma massa que Rodrigo não aguenta mais comer. Tive babá quando eles eram recém-nascidos, mas a babá ficava meio de escanteada porque sempre fiz questão de fazer tudo com as crianças".
Mas o que chamou mesmo a atenção foi o gosto um tanto quanto inusitado de Sheherazade. A âncora confessou uma estranha mania de infância. "Eu gostava de desenhar cemitérios, tinha uma fascinação porque ninguém falava de morte pra mim. A gente foi a Paris e estava louca para ir às catacumbas. Eu pedia pro meu professor de Biologia me levar ao IML porque nunca vi uma pessoa morta", falou a fã de Legião Urbana e Iron Maiden e, no ano passado, cantou um hit da banda Ultraje a Rigor no programa "The Noite", apresentado por Danilo Gentili.

Veja também