DIA DAS MÃES

Pediatra ensina os principais cuidados com o recém-nascido

Médica elencou dicas importantes para as mães de primeira viagem
08/05/2015 | - Atualizado em 09/05/2015 - 15h19 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Falta de informação gera preocupação daquilo que se pode ou não fazer
Falta de informação gera preocupação daquilo que se pode ou não fazer
Os primeiros momentos do bebê em casa podem ser um pouco assustadores para as mamães de primeira viagem. Sempre há a preocupação daquilo que se pode ou não fazer e qual a maneira correta. Para esclarecer essas duvidas e orientar os pais, a pediatra e neonatologista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Claudia Conti, selecionou algumas informações importantes:

1) Choro

Quando o bebê está chorando nem sempre é por fome. A criança que chora por esse motivo, se acalma assim que mama, o que não ocorre quando o choro é de cólica. Pode-se tentar acalmar o bebê, identificando primeiramente o motivo. Se ele estiver chorando querendo atenção, segurá-lo no colo, massageando as costas ou a barriguinha, transmite a segurança que ele precisa para se acalmar.

2) Hora do banho

Este é um dos momentos mais especiais para a relação mãe – filho. Prepare o local do banho, separando tudo que for necessário, toalha e sabonete liquido. O melhor horário é sempre o mais quente, de preferência na hora do almoço. Evite sabonetes normais, perfumes ou até mesmo o talco muito odoroso, pois podem causar alergia no bebê. Para proteger a pele das partes íntimas, prefira um creme específico para esta faixa etária.

A banheira deve estar bem limpa e com a temperatura da água agradável ao toque, que ocorre por volta de 36,5º +/ -. Em caso de dúvida, utilize o dorso de sua mão para sentir a temperatura da água. Inicie a lavagem pelo rosto e pela cabeça e depois lave o resto do corpo. Não se deve esfregar a pele, para evitar lesões.

Ao retirar o nenê da água, envolva-o em uma toalha macia. Providencie para que o trocador fique perto do local do banho, para que a criança não tome correntes de ar. Seque, cuidadosamente, as dobrinhas e o umbigo.

3) Cuidados com o umbigo

É importante que ele esteja sempre limpo, para isso, no banho lave com água e sabonete líquido glicerinado (indicado para o recém-nascido), seque-o bem e faça a limpeza diária de 4 a 5 vezes ao dia com álcool 70% e cotonete. É normal que ocorra um leve sangramento.

4) Nariz

Nesta fase é normal que o bebe espirre. Caso ocorra obstrução nasal, utilize soro fisiológico em temperatura ambiente, pingando mais ou menos 1 ml em cada narina. Não pingue descongestionantes comuns, pois podem ser perigosos para o bebe.

5) Trocando as fraldas

Recomendações à mãe: lave bem as mãos todas as vezes que for manipular o bebê. Forre sempre o local onde será feita a troca. Use algodão molhado em água morna ou óleo especial, para remover resíduos de fezes ou urina. No caso das meninas, os movimentos de limpeza devem ser feitos de frente para trás, para não trazer resíduos de fezes para a uretra e vagina. Para prevenir assaduras, passe um creme protetor à base de óxido de zinco.

6) Amamentação

A mãe deve amamentar seu bebê no mínimo até seis meses, quando será introduzida, aos poucos, uma dieta especial com pequenas porções de frutas e sucos e mais tarde, sopinhas. O pediatra saberá orientá-la sobre as vantagens do aleitamento materno e esclarecer todas as suas dúvidas (primeira mamada, momentos de excesso ou falta de leite, cólicas do bebê, etc.).

7) Visitas

As visitas devem ocorrer de 7 a 10 dias após o nascimento. Este tempo é importante para a recuperação da mãe e para que o organismo do bebê crie defesas. Pessoas com problemas de saúde, principalmente doenças infecciosas, devem evitar as visitas.

8) Banhos de sol

Os banhos de sol ajudam a sintetizar vitaminas importantes e diminuir a icterícia do recém-nascido, que é comum na primeira semana de vida. De preferência ao período matinal (entre nove e dez horas).

9) No berço

Hoje a posição mais indicada pela Academia Americana de Pediatria é de barriga para cima principalmente durante a noite. Nesta posição, ele não corre o risco de engasgar, caso regurgite. Além disso, é uma posição segura em relação à Síndrome da Morte Súbita do Recém-Nascido. Durante o dia, recomenda-se que mantenha a mesma posição (barriga para cima)

Os recém-nascidos dormem bastante, entre 17 e 18 horas por dia nas primeiras semanas de vida e 15 horas por volta do terceiro mês. Ainda assim, eles quase nunca dormem mais que três ou quatro horas por vez, seja durante o dia ou à noite.
 
Veja também