FESTIVAL
Festival de Cannes preparou seleção de clássicos irresistíveis
O Festival de Cannes será realizado de 13 a 24 de maio
30/04/2015 - 13h09 | - Atualizado em 30/04/2015 - 13h10 Agência Estado
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Reprodução.
O homenageado deste ano será Costa-Gavras
O homenageado deste ano será Costa-Gavras
O Festival de Cannes, que vem divulgando suas atrações a conta-gotas, anunciou nessa quarta-feira, 29, o programa de uma de suas seções mais prestigiadas, aquela que, com certeza, é a menina dos olhos dos cinéfilos.
Cannes Classics resgata em versões restauradas filmes que fizeram história, e não apenas no festival. O homenageado deste ano será Costa-Gavras e Cannes Classics vai exibir, em cópia zero bala, Z, de 1968.

O festival também vai prestar tributos ao centenário de Orson Welles, que se comemora na semana que vem (dia 6), e ao mestre português Manoel de Oliveira, que morreu há pouco. Cannes Classics vai mostrar versões restauradas de Cidadão Kane, A Dama de Shangai e O Terceiro Homem, que Welles interpreta e Carol Reed dirige (mas tem gente que jura que ele também supervisionou). Dois documentários completam o programa dedicado a OW - A Autópsia de Uma Lenda, de Elizabeth Kapnist, e This Is Orson Welles, de Clara e Julia Kuperberg. O tributo a Manoel de Oliveira terá um filme pouco conhecido de 1982 - Visita ou Memórias e Confissões.

O festival promete muitos documentários - Hitchcock/Truffaut, de Kent Jones; Depardieu Grandeur Nature, de Richard Melloul; Steve McQueen: The Man ? e Ingrid Bergman in Her Own Words, de Stig Björkman. A atriz de Roberto Rossellini e Alfred Hitchcock é a grande homenageada deste ano, no cartaz que ostenta seu lendário sorriso. Só esses filmes já fariam de Cannes Classics, em 2015, o caminho de São Tiago dos cinéfilos, mas tem muito mais.

Cannes Classics vai exibir as versões restauradas de Rocco e Seus Irmãos, de Luchino Visconti; Ascensor para o Cadafalso, de Louis Malle; Sur, de Fernando Solanas; Black Girl, de Ousmane Sembene; O Conto do Crisântemo Tardio, de Kenji Mizoguchi; Os Sem-Esperanças, de Miklos Janczó; Pânico, de Julien Duvivier; A História Oficial, de Luis Puenzo; e Marius, de Alexander Korda, com roteiro e diálogos de Marcel Pagnol.

Cannes Classics também terá filmes no Cinema da Praia - Ran, de Akira Kurosawa; Ivan, o Terrível, de Sergei M. Eisenstein; Jurassic Park 3-D, de Steven Spielberg; O Exterminador do Futuro de James Cameron; Loiro, Alto, de Sapato Preto, de Yves Robert; e Joe Hill, de Bo Widerberg. Poderá ser difícil conciliar tantos clássicos com a necessidade de cobrir as novidades do festival de 2015 - a parte competitiva. Mas só por Cannes Classics já valeria ir à Croisette.