TV FECHADA
Histórias verdadeiras de André Abujamra inspiram nova série
'Sonhos de Abu' estreia nesta sexta-feira (17), no Canal Brasil
17/04/2015 - 13h21 | - Atualizado em 17/04/2015 - 13h33 Agência Estado
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação.
Série é baseada em fatos da história de vida de Abujamra
Série é baseada em fatos da história de vida de Abujamra
Abu chega à agência de publicidade para uma reunião importante. À mesa, publicitários passam a ele o briefing da campanha que estão tocando - a de um novo barbeador com oito lâminas - para a qual querem que Abu faça a trilha. Confusos, eles não sabem ao certo o que almejam musicalmente, mas batem na tecla que tem de ser um jingle de "macho". Sem saber que caminho seguir, Abu, involuntariamente, vê ideias brotarem em seus sonhos - aqui, retratados em animações.

Extraindo comicidade de situações adversas, ao estilo de Jerry Lewis e tantos outros comediantes clássicos, esse primeiro episódio da série "Sonhos de Abu", que estreia nesta sexta-feira (17), às 23h30, no Canal Brasil, é inspirado em fatos reais. Assim como os outros 12 episódios. Há sempre uma história pinçada de experiências próprias ou alheias, contam André Abujamra e Rafael Terpins, idealizadores do projeto. "O Zé Rodrix (o amigo compositor) passou por essa situação", conta Abujamra, referindo-se ao tal jingle de "macho" feito sob encomenda.

O Abu da série é o personagem de André Abujamra - e que tem muito dele próprio. Nessa história de vida de Abujamra "verdadeiramente falsa" ou "falsamente verdadeira", o roteiro não é estagnado. Pelo contrário. Os atores e não atores não só tinham plena liberdade como não encontravam outra alternativa a não ser improvisar, sobretudo nos diálogos. "Isso foi dando um tom coloquial, me incomoda muito o roteiro nas novelas e nos filmes. Não soa natural", observa André Abujamra.
 
Segundo o músico, os não atores se sentiram mais confortáveis com essa liberdade do que os atores mais preparados. Como seu pai, o ator e diretor Antônio Abujamra, que faz participação em um dos episódios da série. Quando Antônio soube da improvisação, ele protestou, mas, no final das contas, aderiu à regra do jogo. Na série, ele faz o papel do pai de Abu, que ainda é chamado Ravengar na rua e tem compulsão por roubar talheres de restaurante. Quando Abu pergunta: 'Por que você pega garfo', ele responde: "É uma experiência que você não vai chegar nunca a fazer".
 
Há outras participações especiais, como dos músicos Edgard Scandurra, Arrigo Barnabé e Maurício Pereira (parceiro de Abujamra em "Os Mulheres Negras"), da cantora Zizi Possi, do cantor Carlos Careqa, do cineasta Fernando Meirelles, entre outros. A série deve ter uma segunda temporada.
 
Veja também