MEDICINA ORIENTAL

Benefícios da medicina chinesa para uma vida equilibrada

Conheça os 8 principais métodos de tratamento da Medicina Tradicional Chinesa
16/04/2015 | - Atualizado em 16/04/2015 - 12h07 Mariane Montedori
mariane.montedori@rac.com.br
Foto: Divulgação
A medicina chinesa visa equilibrar o corpo por meio de suas técnicas milenares, como a maxobustão
A medicina chinesa visa equilibrar o corpo por meio de suas técnicas milenares, como a maxobustão
 A medicina tradicional chinesa, a terceira medicina mais antiga do mundo (atrás apenas da medicina Egípcia e Babilónica) propõe a cura natural de doenças crônicas, por meio de seu desenvolvimento milenar terapêutico. Considerada um tipo alternativo de tratamento, a medicina chinesa e suas diversas especialidades, como a acupuntura por exemplo, tem ganhado cada vez mais adeptos por conta de seus resultados satisfatórios. 

São oito os principais métodos de tratamento da Medicina Tradicional Chinesa:

1. Fitoterapia chinesa (fármacos)
Também chamado de medicina herbal, a Fitoterapia chinesa nada mais é que a terapia através das plantas. Das plantas medicinais. Esta forma de tratamento se utiliza de ingredientes de origem animal ou mineral na elaboração de suas fórmulas. No entanto, não é tão bem conhecida no ocidente como a acupuntura, possivelmente porque é mais complexa e seus efeitos não são tão imediatos quanto os da acupuntura, a qual pode reduzir rapidamente a dor. Na fitoterapia chinesa, não se pensa em cura mas sim em equilibrio, pois o organismo busca a auto-cura. Para isto precisamos desestagnar algumas energias paradas, como no caso da TPM - que para medicina chinesa é estagnação do sangue e a pessoa necessita de ervas, que aqueçam e melhorem a circulação do sangue, principalmente naquela parte do corpo.

Foto: Divulgação.
Acupuntura é uma técnica milenar chinesa que promete  tratar enfermidades do corpo inteiro
Acupuntura é uma técnica milenar chinesa que promete tratar enfermidades do corpo inteiro
2. Acupuntura

A acunpuntura é a abordagem da  medicina chinesa mais conhecida e disseminada no Brasil. Sua terapia consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo. Estas agulhas são aplicadas pelo acupunturista no local correspondente à situação a ser tratada, no próprio local e/ou no meridiano correspondente à doença a ser tratada. O objetivo é estimular o próprio organismo a melhorar seu funcionamento, já que a técnica é capaz de ajustar canais energéticos do corpo, chamados na acupuntura de meridianos, de acordo com equilíbrio de yin e yang.

3. Tuina ou Tui Ná (massagem e osteopatia chinesa)
O uso das mãos como instrumento para tratar doenças é uma das mais antigas formas de medicina chinesa. Isto pode ser comprovado na história médica de uma das mais antigas nações do mundo, porque, o costume de esfregar, comprimir, amassar ou bater com as mãos em seus corpos ou os de seus companheiros, a fim de se livrarem do frio, ou do desconforto ocasionado pela fadiga, distensão abdominal e vários outros ferimentos, é um instinto inato do ser humano. É, literalmente, uma das técnicas mais relaxantes de tratamento que existem hoje. 

Você também poderá se interessar por:
- 07 atitudes que esgotam sua energia
- Os benefícios da espiritualidade para o bem-estar 

4. Dietoterapia (terapia alimentar chinesa)
Como o próprio nome sugera, Dietoterapia é a prática de prevenção e tratamento de doenças através do uso de alimentos naturais. A dietoterapia emprega os elementos Yin Yang na alimentação e no preparo dos alimentos, ou seja, considera sempre a energia de cada alimento. No entanto, seu tratamento é lento. Por isso é indicada na prevenção e manutenção da saúde. Segundo a dietoterapia, todos os alimentos possuem valor energético e devem ser consumidos de acordo com a deficiência energética do paciente. Os alimentos classificados como Yang aumentam o calor do corpo, ou seja, aceleram o metabolismo, enquanto os alimentos Yin diminuem o calor do corpo, promovendo sua desaceleração.

5. Auriculoterapia (tratamento pela orelha)
A auriculoterapia é uma terapia que consiste na estimulação com agulhas, sementes de mostarda, objetos metálicos ou magnéticos em pontos específicos da orelha para aliviar dores ou tratar diversos problemas físicos ou psicológicos, como ansiedade, enxaqueca, obesidade ou contraturas, por exemplo. A auriculoterapia está indicada no tratamento  de problemas reumáticos, respiratórios, cardíacos, urinários, digestivos, hormonais (como obesidade, anorexia ou doenças da tireoide) e psicológicos, como ansiedade ou depressão.

Você também pode se interessar por:
- 5 Dicas para recomeçar sua vida
- Como encontrar o equilíbrio emocional em três passos essenciais
6. Moxabustão
A moxabustão trata dos desequilíbrios através de aplicação de calor em pontos do corpo humano, removendo e desobstruindo os bloqueios de energia e restabelecendo o seu fluxo saudável. A moxa é preparada a partir da Artemísia (Artemisia Vulgaris e Artemísia Sinensis), uma erva perene comum. Suas folhas aromáticas são lavadas, secas, trituradas e peneiradas várias vezes até que fiquem macias e se transformem em uma massa uniforme, semelhante a uma lã vegetal. Após esse preparo ela pode ser moldada de diversas formas para a sua utilização: solta (lã), prensada (palito), enrolada (bastão), adesiva (cones), enrolada fina (cigarro) resinada (auricular), sem fumaça (com carvão) aromatizada (com carvão). As mais comuns são no formato de bastão e em cone.” Também é indicado para dores musculares, relaxamento físico e mental, estresse, ansiedade, depressão, insônia, dores nos joelhos, asma, problemas menstruais, entre outros. 
Foto: Divulgação.
A ventosaterapia visa desintoxicar o organismo, reduzindo dores, desconfortos, estresse e tudo o que tenha a ver com o alinhamento da energia
A ventosaterapia visa desintoxicar o organismo, reduzindo dores, desconfortos, estresse e tudo o que tenha a ver com o alinhamento da energia
7. Ventosaterapia

Onde as agulhas não funcionam, deve aplicar moxabustao, e caso ainda não se obtenha bons resultados, coloque ventosas! Este é um tipo de terapia que tem como procedimento a colocação de campânulas ou copos redondos de vidro sobre a pele, gerando a sucção do local, como ventosas. Seu objetivo é controlar a corrente sanguínea. Sua base é a troca gasosa, visando limpar o sangue pela pele, já que a ventosa tem a mesma fisiologia da troca gasosa do pulmão e dos rins. Desse modo, os gases e toxinas estagnados no corpo pela pressão negativa produzida pelo vácuo são liberados, tornando o sangue bioquimicamente equilibrado, com o pH das células homogeneamente estável. Segundo a MTC (Medicina Tradicional Chinesa), as toxinas acumuladas pela sujeira da água, dos alimentos, ou emoções desequilibradas causam a estagnação do sangue coagulado, escuro, sujo, nos músculos das costas ou nas articulações, causando as doenças, daí a necessidade de retirá-lo para que a pessoa possa se restabelecer. Assim, podemos dizer que a ventosaterapia é tida como o "Tratamento Negativo”, que consiste em trazer as células doentes do sangue, do interior do corpo para a superfície, através de fortes absorções, e recuperá-las. 

8. Práticas físicas (exercícios integrados de respiração e circulação de energia, e meditação como: Chi Kung, o Tai Chi Chuan e algumas artes marciais) consideradas métodos profiláticos para a manutenção da saúde ou formas de intervenção para recuperá-la.