MAIS UMA
'Todo mundo bebe suas pingas e bate seus carros', declara Renner
O ex-companheiro de dupla de Rick reconheceu que havia ingerido bebida alcoólica, e tratou a situação como algo normal
13/03/2015 | - Atualizado em 13/03/2015 - 11h11 Portal RAC
faleconoscorac@rac.com.br


Foto: Reprodução/Record.
Cantor Renner, ex-dupla de Rick
Cantor Renner, ex-dupla de Rick
Renner abriu o jogo sobre o episódio em que bebeu além da conta e causou um acidente em dezembro de 2014, em São Paulo, que levou à sua prisão temporária.

O ex-companheiro de dupla de Rick reconheceu que havia ingerido bebida alcoólica, e tratou a situação como algo normal.

Relembre:

“Estava desviado. Todo mundo bebe suas pingas e bate seus carros. Tem gente que nem bebe e bate! Eu estava bebendo havia três dias direto e sem comer. Estava embriagado e bati o carro que estava no meio da pista, ninguém fala isso. O carro estava no meio da pista”, declarou ao “Ego”.

O cantor contou ainda que, na ocasião, havia dado carona a um mendigo, a quem prometeu entregar roupas novas.

"Troquei ideias com ele, que me contou sua história. Aí estava levando-o pra casa, falei que ia dar uma calça, uma camisa e um sapato pra ele. Paramos no posto de gasolina e tomamos uma dose de vodca. Foi só uma dose, disseram que eu tinha bebido uma garrafa. Dei uns abraços para ver se ele tinha arma. Ele estava no crack, a gente estava conversando na hora que aconteceu tudo. Aí bati o carro. Não sei se o mendigo ficou mais bravo por eu ter batido o carro ou por não ter ganhado os presentes que prometi", diz Renner, disse ele, em tom de bom humor.

O sertanejo ainda explicou o motivo pelo qual voltou a beber tanto no fim do ano passado.

"Eu já tive depressão antes e já me tratei. No final do ano as coisas estavam insuportáveis. Fiquei sozinho porque minha mulher foi ver a família no Espírito Santo. No final do ano todo mundo some, né? O artista é sozinho", relembrou ele, que é casado há oito meses com a estudante de Direito Juliana Reis, de 22 anos de idade.

Apesar disso, Renner disse ter se arrependido do ocorrido. “Já pedi desculpas a Deus e ao público. Foi um momento de fraqueza quando tudo aconteceu. Mas tudo é dimensionado porque sou pessoa pública. O ‘Zé’ [qualquer pessoa anônima] que bate todo dia o carro ninguém quer filmar, né? Esse é o lado ruim da fama”, comparou.
 
Veja também