AUTOMEDICAÇÃO

08 remédios que parecem inofensivos mas não são

Todo remédio tem efeito colateral. 'A diferença entre remédio e veneno está na dose de prescrição', cita o médico Dr. Anthony Wong
31/03/2015 | - Atualizado em 31/03/2015 - 09h56 Mariane Montedori
mariane.montedori@rac.com.br
Foto: Divulgação
O uso exagerado de qualquer medicamento pode levar a riscos
O uso exagerado de qualquer medicamento pode levar a riscos

A revista Info divulgou uma seleção de remédios que ingerimos no dia a dia, que são falsos curativos para dores convencionais, como a dor de cabeça por exemplo. Isso porque com o tempo, tendem a gerar riscos para nossa saúde.

Vale lembrar que a automedicação é uma realidade no Brasil. O grande problema dos remédios 'convencionais' é que os efeitos colaterais a longo prazo fazem tanto mal quanto este ato impulsivo de ingerir determinado medicamento, visando a amenização ou eliminação da dor. 

Em seu site, o Dr. Drauzio Varella entrevista o médico pediatra, toxicologista e professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Dr. Anthony Wong. Na ocasião, ele questionou o médico sobre a automedicação e perguntou se todos os remédios tem efeitos colaterais. Para responder a essa questão, Dr. Anthony parafraseou Paracelso, um famoso cientista suíço do passado, e disse: 'Não há nada na natureza que não seja venenoso. A diferença entre remédio e veneno está na dose de prescrição”. A água, por exemplo, pode ser tóxica. Os afogamentos são causados por excesso de água e ela é um elemento de considerável importância nos casos de edema cerebral e pulmonar'. 

Abaixo, segue uma galeria criada pela publicação que serve como alerta. Olha Só: