EDUCAÇÃO
5 livros para saber mais sobre história da arte
A vida imita a arte ou a arte imita a vida?
13/02/2015 | - Atualizado em 13/02/2015 - 10h22 Universia Brasil
faleconoscorac@rac.com.br


5 livros para saber mais sobre História da Arte
 
“A vida imita a arte muito mais do que a arte imita a vida”. Esta frase foi dita por Oscar Wilde durante o século XIX, porém se percebe até hoje que a relação entre a realidade e as artes plásticas é muito forte. Muitos teóricos, inclusive, atribuíram à produção artística o caráter de fenômeno histórico dado o grau de aproximação entre os fatos e as obras. Se esta discussão te interessa, conheça 5 livros que podem te ajudar a aprender mais sobre a História da Arte:

1. “A História da Arte”
Autor: E. H. Gombrich
Editora: LTC
Este é um dos mais populares livros do historiador vienense Ernst Gombrich, no qual o leitor é apresentado aos estilos e artistas mais importantes desde pré-história, quando o homem produzia pinturas nas paredes das cavernas, até o século XX, período no qual a chamada arte experimental ganhou destaque. Esta introdução ao mundo da arte, sobretudo com relação à pintura, escultura e arquitetura, mostra como passado e futuro apresentam-se nas obras de cada artista, isto é, como as tradições foram abandonadas – e, por vezes, retomadas – e novas estéticas concebidas conforme o desenrolar da História. Embora alguns possam considerar seu tamanho (688 páginas) um empecilho, a leitura desta obra é bastante agradável tanto pelas várias imagens que acompanham os apontamentos do autor quanto pelo vocabulário simples e sem rodeios adotados por ele.

Você também poderá se interessar por
- 10 sites para baixar livros gratuitamente
- 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

2. “Tudo sobre Arte”
Autores: Stephan Farthing e Richard Cork
Editora: Sextante
Este livro também pretende apresentar os interessados em arte às principais produções artísticas da humanidade, começando nas pinturas rupestres e esculturas pré-históricas, passando pela arte egípcia e sem deixar de lado as gravuras japonesas do século XIX e as vanguardas europeias que viriam anos mais tarde. Por meio de análises detalhadas, os autores esmiúçam o uso das cores, as inovações técnicas e as metáforas presentes nas pinturas, esculturas e até mesmo as artes performáticas selecionadas por eles. O leitor ainda conhece o contexto sociocultural destas produções, já que Stephan Farthing e Richard Cork abordam os principais acontecimentos do período que motivaram ou influenciaram estas obras. Além deste panorama histórico, as mais de 1.000 ilustrações e a diagramação que facilita a leitura fazem das suas 576 páginas uma atrativa introdução às artes.

3. “Art and Architecture in Italy 1600 – 1750”
Autor: Rudolf Wittkower
Editora: Yale University Press
Escrito pelo professor de História da Arte da Universidade de Londres, este livro oferece um visão ampla da produção artística no país que, durante anos, foi considerado o centro artístico de toda a Europa. Ao longo de três volumes, autor aponta em detalhes a importância histórica e o mérito dos grandes artistas no que diz respeito à arquitetura, escultura e pintura, tanto em grandes centros, como Roma, Milão e Veneza, quanto em pequenas cidades italianas. Nomes importantes do Barroco, a exemplo de Caravaggio, Bernini e Borromini, ganham destaque, ainda que Wittkower também trate dos pequenos mestres. Publicada pela Universidade de Yale, esta obra é considerada por alguns teóricos da área como uma verdadeira bíblia deste período histórico.
OBS: Este livro não tem tradução para o português ou edição no Brasil.

Você também poderá se interessar por:
- Programa Rascunho: Entrevista exclusiva com o autor Pedro Bandeira

4. “Arte Moderna”
Autor: Giulio Carlo Argan
Editora: Companhia das Letras
Com mais de 4 milhões de cópias vendidas ao redor do mundo, este livro pode ser considerado um clássico da História da Arte. Seu autor, Giulio Carlo Argan, foi um importante crítico e historiador desta área que via a arte como um fenômeno histórico e, por isso, tentava encontrar o sentido das grandes obras através dos fatos ocorridos no período de sua produção. É por esta razão que ele dedicou as mais de 700 páginas desta edição para abordar as transformações pelas quais a arte passou desde o Iluminismo até chegar aos Movimentos Contemporâneos do final do século XX.

5. “Isso é arte?”
Autor: Will Gomperty
Editora: Zahar
Durante parte do século XX, o grande público e muitas publicações não compreendiam muito bem porque determinadas peças, como “Fonte” de Marcel Duchamp, eram consideradas obras de arte. No entanto, este ponto de vista mudou drasticamente algumas décadas depois. O que mudou? É esta questão que o editor da BBC Will Gomperty discute nas 446 páginas deste livro. Por meio de um corte temporal de 150 anos, mais especificamente do Impressionismo até hoje, ele também apresenta ao leitor a história de peças e artistas que se destacaram neste período.
 
Veja também