ESTUDO
Segundo estudo, viciados em séries podem sofrer de solidão e depressão
Psicóloga Daniela Ordonez comenta sobre o assunto
06/02/2015 | - Atualizado em 06/02/2015 - 19h19 Mariane Mirandola
mariane.mirandola@rac.com.br
Foto: Istock .
Psicóloga afirma que tudo depende da maneira como a pessoa vê os programas
Psicóloga afirma que tudo depende da maneira como a pessoa vê os programas
Uma pesquisa realizada pela Universidade do Texas, mostrou que jovens que passam o dia inteiro em frente à televisão assistindo séries, os chamados “binge-watching”, podem esconder sentimentos de solidão e depressão.

De acordo com a psicóloga Daniela Ordonez, tudo depende claro, da maneira como a pessoa 'usa' as séries em sua vida. "Esses vicios suprem de alguma forma uma carência afetiva, mas é um suprir patológico.", afirma.
 

Ainda segundo Daniela, a carência do ser-humano nada tem a ver com a TV, mas sim com os fatores emocionais da história. "O circulo vicioso se da por conta disso, a pessoa não olha pra carência dela de fato e vai entrando no mundo de séries, internet, que de alguma forma, acaba fazendo com que fuja dos seus problemas'', complementa.

Resultados

Para chegar nos resultados, os cientistas Yoon Sung Hi, Eun Yeon Kang e Wei-Na Lee analisaram o comportamento e os hábitos de 316 jovens de 18 a 29 anos de idade, levando em consideração a frequência com que eles assistiam TV, e também a recorrência em que mostravam sentimentos de solidão, problemas de autocontrole e depressão.
 

No final, eles observaram quantas vezes os analisados entravam em maratonas de séries, assistindo de dois a seis episódios de uma só vez. Segundo essa análise, quanto mais quanto mais deprimida e solitária era a pessoa, mais ela assistia a maratonas de series para esquecer e despistar esses sentimentos negativos.

Foi observado também que pessoas com pouco autocontrole também tinham a mesma ‘mania’, porque eram incapazes de parar de ver os episódios, mesmo que tivessem outras coisas importantes para fazer.
 
Veja também