RELIGIÃO
Homenagem a rainha do mar: Iemanjá
Um dos orixás mais conhecidos no Brasil, Iemanjá conhecida como Nossa Senhora ganha inúmeras devoções no dia 02 de fevereiro
02/02/2015 | - Atualizado em 02/02/2015 - 13h17 Fernanda Bugallo
fernanda.bugallo@rac.com.br
Dia 02 de fevereiro é comemorado o dia de Iemanjá ou Yemanjá rainha das águas e dos mares. Mãe de quase todos os Orixás e protetora dos pescadores e jangadeiros.
 
Conhecida por muitos nomes como, Janaína, Oloxum, Oguntê, Inaiê, Sobá, Dandalunda, Princesa de Aiocá, Mucunã, Maria... Dona Iemanjá é uma e pode ser muitas ao mesmo tempo. 
 
Uma das personalidades mais conhecidas nos cultos brasileiros, Iemanjá, diferentemente de outros Orixás da Umbanda e Candomblé, sempre aparece na mídia por conta de suas festas anuais. 
 
Ela é rainha das águas, que brotaram por meio do choro de mãe que sofre pela saída dos Orixás Ogum (orixá da guerra) e Oxossi (orixá das matas e reino animal) de seu reino das águas. 
 
No Brasil, por conta do sincretismo religioso, Iemanjá é conhecida como Nossa Senhora na Igreja Católica e a fé de milhares de devotos faz com que o dia 02 de fevereiro fique repleto de oferendas na beira do mar.
 
Dorival Caymmi quis ser o primeiro a saudá-la em sua canção "Dois de Fevereiro". Na Baía de Todos os Santos, onde na data acontece a festa mais conhecida em homenagem a ela – tradição que começou em 1923, quando um grupo de pescadores resolveu oferecer presentes à Mãe das Águas, pois os peixes estavam escassos no mar –, cada grão de areia é banhado nessa fé.