CARREIRA

O que você precisa levar em conta antes de pedir demissão?

Fazer uma lista com os motivos que o levaram a cogitar essa possibilidade é uma ótima dica
24/02/2015 | - Atualizado em 24/02/2015 - 21h19 Universia Brasil
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Não seja impulsivo ao pedir demissão
Não seja impulsivo ao pedir demissão
O primeiro passo é tomar a decisão de modo razoável. A última coisa que se deve fazer é agir por impulso em uma caso como esses. Fazer uma lista com os motivos que o levaram a cogitar essa possibilidade é uma ótima dica. A partir disso, analise criteriosamente cada uma dessas razões para saber se são mesmo motivos válidos para desligar-se da empresa. Pode ser que você ainda não tenha esgotado todas as possibilidades para a solução de um conflito, por exemplo, ou que a mudança de fatores que te incomodam esteja ao seu alcance.

Se mesmo depois de toda essa reflexão a resposta continuar sendo a saída, saiba que você deverá fazer isso cautelosamente, para não manchar sua imagem no mercado ou causar nada que possa afetar seu profissionalismo. Certifique-se de que seu currículo está em dia e comece a busca aos poucos. É importante não deixar que sua busca por novas oportunidades interfira no cargo atual, ou seja, procure agendar entrevistas fora do horário de trabalho.

Caso sua procura seja bem sucedida e você encontre uma nova vaga, faça a transição da maneira mais tranquila possível. Lembre-se que você terá que cumprir aviso prévio, portanto, é interessante para ambos os lados que você avise seu chefe da demissão o quanto antes, para que ambos possam se preparar. Se oferecer para ajudar a encontrar um substituto, inclusive como treinamento, é uma atitude bastante profissional, que contará pontos aos olhos da antiga equipe. Lembre-se que é importante manter portas abertas no mercado, então, quanto mais suave for a despedida, melhores as chances de conseguir boas referências, se necessário.

Dessa forma, será muito mais fácil fazer com que a experiência seja positiva e represente crescimento profissional, em vez de se tornar uma lembrança traumática.
 
Fonte: Site "Universia"
 
Veja também