ATENÇÃO

Saiba como lidar com os acidentes domésticos nas férias escolares

Nessa época do ano, é comum aumentarem os atendimentos por acidentes em prontos-socorros
08/01/2015 | - Atualizado em 08/01/2015 - 18h25 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divugação
As férias são um momento de menos regras e cobranças, porém nem tudo pode ser liberado
As férias são um momento de menos regras e cobranças, porém nem tudo pode ser liberado
Durante as férias escolares, a atenção dos pais em relação às crianças costuma ser redobrada. Principalmente, para os pequenos que não irão viajar e ficarão em casa até começarem o novo ano no colégio. Nesse caso, a pediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Sonia Liston, possui algumas dicas para evitar acidentes domésticos. “Antes de mais nada, é importante reforçar que as férias são um momento de menos regras e cobranças, porém nem tudo pode ser liberado”, alerta. 

Segundo a médica, nessa época do ano, é comum aumentarem os atendimentos por acidentes em prontos-socorros. Na maioria dos casos, os problemas são registrados no ambiente familiar ou em suas imediações e variam de gravidade. “O mais comum são os de menor gravidade, incluindo escoriações, pequenos cortes e pancadas que provocam hematomas.” Há ainda situações mais importantes como as de intoxicações com produtos tóxicos (limpeza, solventes e inseticidas), ingestão de medicações sem orientação médica e queimaduras diversas.

Para cada problema, a Dra. Sonia recomenda cuidados específicos. Caso haja corte ou ferimento da pele, a orientação é fazer limpeza no local afetado com água limpa e antisséptico à base de clorexidina. Nos hematomas, deve-se aplicar pomadas próprias para amenizar o arroxeado. Já em traumas ósseos e articulares, as compressas geladas ou o próprio gelo, evitam o edema exagerado e diminuem a reação inflamatória. “No susto, quase ninguém se lembra de dar um analgésico para aliviar a dor em cortes, traumas e queimaduras.”

Ainda de acordo com a especialista, é fundamental tentar prevenir ao máximo as situações de risco e, em caso de acidente, procurar avaliação médica o mais rápido possível. “Evite deixar medicamentos e produtos químicos em locais de fácil acesso, use proteções para articulações em brincadeiras de risco como bicicleta e skate e instale proteção em escadas, janelas, sacadas e terraços, entre outros.” As preocupações devem ainda chegar à cozinha: “Ofereça às crianças alimentos saudáveis, frutas da estação e evite doces e comidas gordurosas”.
 
Veja também