CINEMA
Robin Williams morre aos 63 anos
De acordo com a agente do ator, Mara Buxbaum, ele foi encontrado morto em sua casa na manhã do dia 11
16/12/2014 | - Atualizado em 16/12/2014 - 16h45 Portal RAC
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divugação.
O ator Robin Williams, que foi encontrado morto aos 63 anos
O ator Robin Williams, que foi encontrado morto aos 63 anos
Quando tudo parecia calmo, 2014 volta com uma surpresa. Morre aos 63 anos, o ator Robin Williams no estado americano da Califórnia. De acordo com a agente do ator, Mara Buxbaum, ele foi encontrado morto  em sua casa na manhã do dia 11. A suspeita é que tenha cometido suicídio por asfixia. Ainda segundo Buxbaum, seu cliente estava lutando contra uma depressão severa. Ele já havia sido internado várias vezes em clínicas de reabilitação, por problemas com drogas, sendo a última vez em julho passado.

 
Robin McLaurin Williams começou sua carreira em 1977, atuando na TV. Já demonstrando seu talento para a comédia, participou de diversos episódios do "The Richard Pryor show". Depois de ficar conhecido como o personagem Monk na série "Happy days", conquistou o sucesso também no cinema já com seu primeiro papel.
 
Em 1980, interpretou o marinheiro Popeye, em filme de mesmo nome. Além de uma estatueta e quatro indicações ao Oscar, Williams acumulou outros prêmios importantes em sua carreira, como Globos de Ouro pelo musical "Mork & Mindy", em 1978; e pelos filmes "Bom dia, Vietnã", "O pescador de ilusões", "Aladdin" e "Uma babá quase perfeita". Teve ainda indicações ao Emmy e ao Bafta, entre outros. Em 2002, o ator se apresentou como comediante em shows de stand-up e chegou a fazer um espetáculo na Broadway, que foi transformado no DVD "Robin Williams: Live on Broadway".

Além do destaque como comediante, Williams tem no currículo filmes que comoveram grandes plateias, como "Bom dia, Vitenã” (1987), "Sociedade dos poetas mortos" (1989), "Tempo de despertar" (1990), "O pescador de ilusões” (1991) e "Gênio Indomável" (1997), que lhe rendeu seu único Oscar.
 
 
Conhecido por privilegiar em suas escolhas comédias familiares, seu papel mais conhecido é, para muita gente ainda hoje, o de Sra. Doubtfire em "Uma babá quase perfeita" (1993). No filme, ele interpreta um ator irresponsável, proibido de ver os filhos, que se disfarça como uma babá idosa para se aproximar das crianças.
Outros sucessos junto ao público infantil foram "Jumanji" (1995) e "Flubber – Uma invenção desmiolada" (1997), e ainda filmes nos quais não apareceu em cena, mas emprestou a voz a personagens, como o Fender de "Robôs" (2005) e Ramon de "Happy feet" (2006).

Neste ano, o ator participou das filmagens de "Uma noite no museu 3", repetindo pela terceira vez o papel de Teddy Roosevelt. Também já havia anunciado que integraria o elenco de uma sequência de "Uma babá quase perfeita", mais de 20 anos após o primeiro filme.