SONECA

Você sabia que dormir após o almoço faz bem à saúde?

Descanso oferece alguns benefícios físicos, como o aumento da disposição e diminuição do cansaço
09/12/2014 | - Atualizado em 09/12/2014 - 19h36 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Tirar aquela soneca após o almoço não faz mal a ninguém
Tirar aquela soneca após o almoço não faz mal a ninguém
Já se foi o tempo em que dormir após o almoço era sinônimo de gente preguiçosa e sem pique para realizar as tarefas diárias. Hábito comum da cultura espanhola e italiana, a famosa “sesta” (ou soneca após o almoço), pode fazer bem a saúde e melhorar o rendimento no restante do dia. Uma pesquisa da faculdade norte-americana Allegheny College recrutou 85 pessoas que foram separadas em dois grupos. Um deles deveria dormir por 45 minutos após o almoço, enquanto o outro permanecia acordado. Todos os participantes foram submetidos a testes de estresse e, após avaliação dos resultados, foi constatada uma baixa pressão arterial no grupo que descansou.

De acordo com Renata Federighi, consultora do sono da Duoflex, o sono depois do almoço possui efeitos reparadores, o que influencia na renovação cerebral. “O objetivo desse cochilo é liberar espaço para armazenar informações e priorizar a absorção de novos conhecimentos. O sono após o almoço oferece alguns benefícios físicos, como o aumento da disposição e a diminuição do cansaço, além de melhorar o desempenho cognitivo”, ressalta. Mas por que isso acontece? “As pessoas costumam sentir sono após o almoço, pois é o período em que o corpo está relaxado e o cérebro está trabalhando com maior lentidão, já que durante a digestão parte do fluxo sanguíneo é desviado para o estômago, moderando a capacidade de sangue em outras áreas como o cérebro e os músculos”, destaca Renata.

No entanto, a especialista alerta que o sono é importante, desde que não exceda a um determinado tempo. “O ideal é que se descanse no período de 30 minutos no caso de adultos e no máximo 2 horas no caso das crianças, já que ultrapassando esse tempo a pessoa pode sofrer com a falta de sono noturno e, consequentemente, com um resultado inverso”, contemporiza.
 
Veja também