VACINAÇÃO

Dez motivos importantes para manter a vacinação em dia

Via de regra, pai e mãe querem o melhor para seus filhos
01/12/2014 | - Atualizado em 01/12/2014 - 17h58 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Lucas Mamede/Gazeta de Ribeirão
Vacinas oferecem segurança e eficiência
Vacinas oferecem segurança e eficiência
Manter a carteirinha de vacinação em dia é a melhor forma de proteger uma criança. A seguir, a imunologista Domicília Castrale, responsável pelo setor de vacinas do Centro de Diagnósticos Brasil (CDB), aponta 12 razões para estar sempre atento ao calendário de vacinação.

1.      Prevenção de mais doenças. “Com os avanços da Medicina, hoje em dia é possível ficar imunizado contra um número muito maior de doenças. Algumas delas, inclusive, foram responsáveis pela morte de milhares de crianças no século passado e hoje estão praticamente erradicadas.”

2.      Volta de doenças erradicadas. “Algumas doenças que se acreditava estarem totalmente erradicadas voltaram a assustar em episódios até agora pontuais. Casos de sarampo e de poliomielite foram diagnosticados e acenderam o alerta para que as pessoas não deixem de vacinar suas crianças. Essas doenças estavam ‘desaparecidas’ há muito tempo e não devemos permitir que voltem a pôr a vida de nossas crianças em risco.”

3.      Vacinas oferecem segurança e eficiência. “Somente depois de muitos estudos, revisões e testes realizados por cientistas, médicos e profissionais da saúde é que as vacinas são colocadas à disposição da população. Casos envolvendo reações alérgicas ou outros efeitos colaterais são considerados raros e devem ser revistos com atenção. Mesmo assim, os benefícios da vacinação compensam muito.”

4.      Família vacinada, indivíduos mais fortes. “Doenças como a coqueluche (tosse comprida), caracterizada por tosse severa e seca, tem afetado bebês com menos de seis meses e que ainda não tiveram tempo de ser devidamente imunizados. Por se tratar de uma doença altamente contagiosa, é de importância vital que os pais e os irmãos mais velhos estejam devidamente vacinados contra a doença, a fim de não pôr a vida do mais novo em risco. Isso pode ser aplicado em muitos outros casos.”

5.      Evitar custos altos e desnecessários com tratamento de doença. “Quando a criança não é vacinada devidamente, ela pode se deparar com algumas doenças na fase adulta que não só exigem afastamento dos estudos e do trabalho, como também envolvem custos altos de tratamento e até mesmo de internação. Sendo assim, vale muito a pena participar anualmente das campanhas de vacinação do governo.”

6.      Mãe vacinada na infância, bebê saudável. “A imunização também protege futuras gerações. Ao vacinar uma menina contra rubéola, estamos evitando que ela possa já adulta contrair a doença durante a gestação e transmitir o vírus ao feto – o que pode resultar em aborto, morte do feto, parto prematuro ou malformações congênitas.”

7.      Vacinas também mantêm adultos saudáveis. “Vacinas administradas em jovens e adultos, como aquelas contra tétano, HPV, Hepatite A, Hepatite B, influenza e pneumonia, por exemplo, certamente são doses extras de saúde e devem, sempre que possível, constar da carteirinha de vacinação das pessoas.”

8.      Não se ‘pega’ doença depois da vacina. “Muita gente acha que ‘pegou’ gripe imediatamente depois de tomar a vacina oferecida anualmente no mês de maio. A partir dessa ideia equivocada, deixam de se imunizar nos anos subsequentes. Vale lembrar que, como o vírus é inativo, não há risco de o paciente ser contaminado por esses tipos de vírus influenza. Nossas vacinas têm alta qualidade e protegem contra o tipo A H1N1 (gripe suína), A H3N2 e B. Quem tem mais de 50 anos, inclusive, deve tomar a vacina contra gripe conjugada com a vacina contra pneumonia pneumocócica (PCV13) – conhecida mundialmente como Prevenar.”

9.      Vacinas são tão importantes quanto dieta e exercícios. “Da mesma forma que sabemos que nos alimentar de forma saudável, praticar exercícios regularmente, deixar de fumar, fazer exames anuais de prevenção ao câncer de mama, cólon e próstata, pode fazer toda a diferença no processo de envelhecimento saudável, estar devidamente vacinado é uma importante forma de prevenção. Principalmente nos dias atuais, em que as pessoas viajam mundo afora, conhecendo lugares remotos e outras culturas.”

10.  Amigos, família e colegas de trabalho merecem consideração. “Todos os anos, milhares de adultos adoecem justamente de problemas que poderiam ter sido prevenidos através de vacinas. Além de todos os contratempos gerados pelo afastamento temporário do trabalho, é ainda pior saber que a maioria dessas doenças é transmitida para as pessoas mais próximas: é o filho, a mãe, o colega que senta ao lado na sala de aula, aquela pessoa ao lado no transporte público, o cliente etc. Enfim, essa negligência acaba afetando toda uma cadeia de relacionamentos e tornando a doença ainda mais difícil de ser combatida.”

Veja também