FÉRIAS?

Estudantes de física e áreas afins participam da Escola de Verão

22/12/2014 | - Atualizado em 22/12/2014 - 14h54 Da Agência Brasil
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Shutterstock
Fies muda regra para alunos de mestrado e doutorado
Fies muda regra para alunos de mestrado e doutorado


Estão abertas até o dia 28 de janeiro de 2015 as inscrições para a quarta edição da Escola de Verão que o Departamento de Física, do Centro Técnico-Científico da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (CTC/PUC-RJ), fará gratuitamente no período de 2 a 6 de fevereiro, no Campus Gávea.

O projeto foi iniciado em 2009 e ocorre a cada dois anos, aberto a estudantes de todo o Brasil e de outros países da América Latina que se acham nos últimos períodos de graduação ou no início de pós-graduação em física ou em áreas como engenharia, química, matemática e informática, entre outras. Doutorandos e mestrandos em física também podem participar.

O diretor do Departamento de Física da PUC-RJ, professor Welles Morgado, disse hoje (22) à Agência Brasil que a ideia é “passar para esses alunos visões de áreas de pesquisa da PUC e de outras universidades convidadas, para divulgar entre eles os trabalhos que são feitos no campo da física”.

A Escola de Verão inclui seis palestras com especialistas do CTC/PUC-RJ, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e do Centro Brasileiro de Pesquisa Física (CBPF), além de duas oficinas e cinco minicursos. Serão abordados os avanços recentes da física moderna.

Welles Morgado disse que se trata, “na verdade, de um trabalho de formação, que oferece informações e subsídios para os alunos, para que eles possam escolher o que vão fazer depois. É uma oportunidade boa de desenvolvimento”.

Nas três primeiras edições, cerca de 300 alunos brasileiros e estrangeiros participaram da Escola de Verão do Departamento de Física. Morgado estima que, este ano, entre 150 e 200 alunos deverão se inscrever na página da Escola de Verão. “A gente espera o máximo de alunos”, disse.

Parte da verba para o projeto, que inclui despesas com material, estadia e diárias de alunos do exterior, é bancada pela própria PUC-RJ. Ela alcança cerca de R$ 36 mil no total. Apoiam também o projeto com recursos a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), entre outras instituições.
 
Veja também