NAS ESCOLAS

Concurso para docentes revela aumento de interesse de homens pela profissão

Mais de três mil homens se inscreveram para processo que seleciona professores da alfabetização
03/12/2014 | - Atualizado em 03/12/2014 - 18h04 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: A2 Fotografia/Milton Michida
Em uma área tomada pelas mulheres, professores homens são apenas 26,2%.
Em uma área tomada pelas mulheres, professores homens são apenas 26,2%.
Um levantamento da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo revela que o número de professores homens deve aumentar nas salas de aula nos próximos anos. Os dados indicam que entre 2008 e 2013, a proporção deles em todas as escolas estaduais passou de 22,4% para 26,2%.
 
Dos 77 mil inscritos em um concurso aplicado no último domingo (30), apenas 3.633 eram homens. Caso os candidatos sejam aprovados, vão ingressar cerca de 740 homens que atualmente lecionam no 1º ao 5º ano na rede. O processo seletivo abriu 5.734 postos na capital paulista, região metropolitana, além de Campinas, Ribeirão Preto e Vale do Paraíba.
 
O exame foi classificatório e dividido em duas partes. A primeira foi composta por uma prova com 80 questões objetivas. Já a segunda parte contou com uma prova dissertativa, além de uma redação. Após a classificação no processo seletivo, os professores passarão por avaliação de títulos.
 
Atualmente, um professor de educação básica que atua 24 horas semanais e ministra aulas para os alunos em processo de alfabetização recebe salário mensal de R$ 1.565,19.
 
Veja também