SAÚDE DOS OLHOS

Saiba como cuidar dos olhos durante o verão

Na estação mais quente do ano, especialista explica quais os cuidados com a saúde ocular devem ser redobrados
24/11/2014 | - Atualizado em 24/11/2014 - 17h48 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divugação
Para evitar os olhos ressecados, uma boa saída é colocar uma bacia ou um balde com água no quarto
Para evitar os olhos ressecados, uma boa saída é colocar uma bacia ou um balde com água no quarto
O verão começa em dezembro e com a estação de inicia a temporada de férias. Muitas pessoas aproveitam o calor para viajar, ir à praia, curtir um dia ensolarado no clube e, merecidamente, descansar com a família e amigos. Nesta estação do ano, é comum o alerta de como usar o protetor solar ou manter-se hidratado. Mas é preciso também se atentar a outro cuidado: a saúde ocular.
 
No verão, os olhos são atingidos mais agressivamente pelos raios solares ultravioletas (UV), podendo sofrer queimaduras e irritações, como explica o especialista em oftalmologia Richard Yudi Hida, pelo Departamento de Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo. “Sem os devidos cuidados, há riscos de queimaduras nos olhos, podendo causar sintomas no mesmo dia como irritação local. Mas o mais importante é nos proteger dos raios ultravioleta para não desencadear doenças crônicas como catarata, pterígio, degeneração da retina e da mácula, e levar, inclusive, à perda da visão”. Outro ponto de extrema importância é com relação aos óculos escuros. “Comprar óculos de camelôs ou de ambulantes é um perigo. Seu uso pode causar os danos citados acima, pois não se sabe a procedência de tais produtos podendo correr o risco de comprar alguns que não filtram os raios ultravioleta de forma adequada”, alerta.

Durante o verão também é muito comum o aparecimento de alergias e irritações na região dos olhos, principalmente por conta da água do mar e do cloro presente na água das piscinas. “A água salgada e os poluentes podem causar pequenos machucados na córnea e na conjuntiva, o que provoca irritação, olhos vermelhos e até reações alérgicas. Ao sair do mar ou da piscina, é importante lavar bem o rosto, principalmente ao redor dos olhos, mas não lave dentro dos olhos.”, explica Hida.

Principais doenças

Além dos problemas causados pelos raios ultravioletas, a ocorrência de conjuntivites aumenta bastante durante a estação. Caracterizada pela inflamação na membrana transparente que reveste a parte branca dos olhos atrás das pálpebras, a doença se apresenta de forma mais comum durante o verão em duas modalidades: a viral e a bacteriana.

De acordo com o oftalmologista, a vermelhidão dos olhos nos dois tipos de conjuntivite é parecida e o que ajuda a diferenciá-las são os sintomas. “A forma mais comum de conjuntivite é a conjuntivite adenoviral, o mesmo vírus que causa a gripe comum. E a conjuntivite bacteriana são extremamente raras e geralmente são associadas à viral. Ambas as conjuntivites, podem apresentar olho vermelho, inchaço das pálpebras, sensação de areia nos olhos e lacrimejamento. A diferença principal é que a conjuntivite bacteriana apresenta muita secreção amarelada e com forte odor com pus (característica de bactéria). O tratamento é à base de compressas com água fria do filtro ou mineral (não usar água boricada ou soro fisiológico), colírios lubrificantes nos casos leves e moderados. No tipo bacteriano existe a necessidade de usar colírios de antibiótico. E em casos graves pode-se usar colírios de corticoide. Porém, é de extrema importância realizar diagnóstico de certeza com seu oftalmologista para evitar uso indevido de medicações”, ressalta Hida.

Como evitar

Para aproveitar as delícias da estação sem problemas, o especialista dá algumas dicas. Confira:

- Não se esqueça dos óculos escuros com proteção específica contra raios UV adquiridos em locais apropriados e de confiança. Itens com proteção adequada ajudam a afastar ou retardar o surgimento de problemas oculares no futuro;

- Mantenha as mãos limpas e evite coçar os olhos;

- Use bonés e chapéus durante o período em que estiver na praia, piscina ou muito tempo exposto ao sol;

- Evite passar protetor solar nas pálpebras;

- Realize higiene palpebral diariamente para retirar oleosidades indesejadas com uso de sabonetes neutros;

- Evite abrir os olhos dentro do mar sem óculos apropriados para essa atividade;

- Não utilize óculos de natação ou de mergulho que aperte o globo ocular. Estes equipamentos devem se apoiar nos ossos ao redor dos olhos;

- Não olhe diretamente ao sol em nenhuma ocasião mesmo com óculos escuro ou com proteção ultravioleta. Isso pode causar danos oculares graves irreversíveis;

- Cuide bem dos olhos como se tivesse cuidando de sua pele. Evite o sol do meio-dia.
 
 
Veja também