DE MANEIRA POSITIVA

Estresse pode ser usado em benefício próprio

Confira as técnicas de como viver bem mesmo com a correria do dia a dia
11/11/2014 | - Atualizado em 11/11/2014 - 18h16 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Estresse é positivo para melhorar as tarefas no dia a dia, mas pode ser prejudicial à saúde
Estresse é positivo para melhorar as tarefas no dia a dia, mas pode ser prejudicial à saúde
A maioria das pessoas já começa o dia e se depara com ele no trânsito. Ao chegar no trabalho, é vez dos problemas corriqueiros, como prazos apertados, excesso de tarefas e pressão. Na volta pra casa, mais uma vez o trânsito pesado. Já os problemas domésticos fecham a conta do dia. Resultado? O estresse virou um incômodo companheiro no dia a dia marcado pela correria. Exceção mesmo é voltar ao estado de relaxamento.
 
“O estresse é uma resposta natural do organismo a uma situação nova ou a condições difíceis, ou seja, sem ele o ser humano não conseguiria sobreviver”, afirma a médica especializada em educação em saúde, Elisabete Fernandes Almeida.

Ela faz uma comparação entre o homem das cavernas e o homem moderno. “Há milhões de anos, os homens também viviam com estresse, pois tinham que caçar, salvar suas vidas dos animais selvagens etc. Porém, depois disso, ele relaxava tranquilamente embaixo de uma árvore, comendo uma fruta. Hoje, as pessoas não tem esse tempo necessário após os momentos de estresse. E isso faz toda a diferença”, diz.

Estresse positivo e negativo

A médica explica que o estresse positivo serve para motivar e estimular a pessoa a lidar com uma situação, além de dar a sensação de “estar vivo”. “O corpo produz adrenalina, que dá energia, vigor e ânimo, o que aumenta a produtividade e a criatividade. Muitas vezes, é comum sentir menos cansaço ou sono, pois é o momento de fazer acontecer”.

Já o estresse negativo ocorre quando a pessoa ultrapassa seus limites e esgota a sua capacidade de adaptação. “Ele é prejudicial, pois pode gerar problemas de saúde, uma vez que a pessoa não consegue voltar ao estado natural depois de sua ativação”, garante.

Para não adoecer, é preciso aprender a controlá-lo. O organismo de uma pessoa cronicamente estressada libera altas doses de um hormônio chamado cortisol que, em excesso, enfraquece o sistema imunológico, causa a morte de neurônios, leva á retenção de líquidos, ao acúmulo de gordura e aumenta o apetite. Ao sentir raiva, o
corpo libera 40 vezes mais cortisol que o normal e, quem tem altos níveis de cortisol, tem cinco vezes mais chance de morrer de maneira precoce.
 
Técnicas para relaxar

Respire – O homem pode ficar alguns dias sem comer e sem beber água, porém não pode ficar mais do que alguns segundos sem respirar. Quando estamos ansiosos ou estressados, a respiração fica mais curta e ofegante. Uma das melhores maneiras de voltar ao estado de relaxamento é respirar de forma lenta e profundamente. Ficou estressado? Vá para um lugar silencioso e pratique a respiração profunda por 10 minutos. Comece inspirando contando até 4 e solte o ar contando até 6. O importante é soltar o ar bem mais devagar do que ele entra.

Medite – A meditação, comprovadamente ajuda no gerenciamento do estresse, melhora a depressão, entre outros benefícios. Quem pratica meditação desenvolve a habilidade de controlar as emoções e ajustar o comportamento de acordo com as situações. O ideal é praticar de 10 a 20 minutos, todos os dias.
 
Massagem – Não é só para mulher, nem questão estética. Pesquisadores da Universidade de Miami mostraram que a massoterapia é capaz de reduzir em até 30% o nível de cortisol. Além disso, a massagem aumenta os níveis da serotonina e da dopamina, substancias que trazem prazer e bem-estar.
 
Atividade física – A prática regular de exercícios físicos ajuda a controlar o estresse, pois quando exercitamos o corpo libera uma substância chamada betaendorfina que produz uma sensação de bem-estar e tranquilidade.
 
Veja também