SAÚDE BUCAL

Escova de dentes elétrica supera escova manual em estudo

Pesquisa foi feita no Reino Unido e aponta melhor resultado na remoção da placa bacteriana
08/10/2014 | - Atualizado em 09/10/2014 - 09h43 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Após uma revisão de estudos de diversos tipos de escovas de dentes, pesquisadores do Reino Unido descobriram que escovas elétricas são mais eficazes na remoção da placa bacteriana, que pode ser fundamental para a manutenção da saúde bucal. Eles também descobriram que as escovas elétricas que possuem tecnologia de rotação oscilante são mais eficientes.

A revisão incluiu 56 estudos clínicos aleatórios e acompanhou 5.000 crianças e adultos que usavam escovas de dentes ou elétricas ou manuais por no mínimo quatro semanas. Os estudos foram conduzidos entre 1964 e 2011.

No geral, os pesquisadores descobriram que a utilização das escovas de dentes elétricas em tempo curto ou prolongado reduziram a placa bacteriana e a gengivite comparado às escovas manuais. Após três meses de uso, indivíduos que usaram escovas elétricas apresentaram redução de até 21% da placa e redução de até 11% da gengivite. Entretanto, os benefícios da utilização a longo prazo ainda não são claros, declararam os autores.

Com relação aos diferentes movimentos da cabeça da escova, os pesquisadores descobriram que a rotação oscilante contribuiu ao máximo para a redução da placa e gengivite em curto e longo prazo. Mais de 50% dos estudos tiveram foco na tecnologia de rotação oscilante.

O estudo, intitulado “Escovar os dentes com escova elétrica versus escova manual para a saúde bucal” (Powered versus manual toothbrushing for oral health), foi conduzido por Cochrane Oral Health Group, um dos 53 grupos mundiais de revisão que pertence à Cochrane Collaboration, uma organização internacional sem fins lucrativos que fornece informações atualizadas sobre os efeitos da saúde bucal.
 
Fonte: Dental Tribune International
 
Veja também



VEJA TAMBÉM