ESTUDO

Produtos que compõem a fabricação da cerveja podem combater doenças bucais

Partes do lúpulo que não são utilizadas na produção de cerveja contém substâncias que podem ser benéficas à saúde bucal
22/09/2014 | - Atualizado em 22/09/2014 - 21h43 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Beba com moderação
Beba com moderação
De acordo com uma recente pesquisa publicada no Japão, partes do lúpulo que não são utilizadas na produção de cerveja contém substâncias que podem ser benéficas à saúde bucal. O estudo mostrou que a bráctea do lúpulo, que geralmente é descartada, poderia ser utilizada no combate às cáries e a doença periodontal.

Usando uma nova técnica cromatográfica sequencial, os farmacêuticos da Universidade de Tóquio investigaram a composição das brácteas do lúpulo para os seus efeitos na saúde, pois pouco dessa composição foi identificada até hoje.

No geral, eles foram capazes de isolar mais de 100 tipos de componentes de apenas 25 g do extrato da bráctea do lúpulo. Os pesquisadores descobriram três novos componentes, 20 componentes conhecidos pela primeira vez nos lúpulos do estudo, assim como um componente conhecido e identificado primeiro em plantas. As brácteas também continham quantidades substanciais de proantocianidinas, que possuem propriedades antioxidantes e são encontrados em maçãs, canela e também no vinho tinto, e acredita-se serem benéficas à saúde.

Estudos anteriores da universidade descobriram que o extrato das brácteas impediu a bactéria da cárie e periodontite de aderirem às superfícies e preveniu a liberação das toxinas de algumas bactérias.

Conforme reportado num comunicado à imprensa emitido pela Sociedade Americana de Química, as fazendas estadunidenses cultivam cerca de 2.300 toneladas de lúpulos todos os anos. Entretanto, as brácteas não são utilizadas na produção de cerveja e são descartadas. Por isso, há uma grande quantidade de brácteas possivelmente disponível que poderia ser utilizada para aplicações dentais, declarou a sociedade.

O estudo, intitulado "Separação Compreensiva e Análise Estrutural do Polifenol e Compostos Relacionados das Brácteas dos Lúpulos (Humulus lupulus L.)", foi publicado em 18 de fevereiro na revista Journal of Agricultural and Food Chemistry antes da versão impressa. Foi conduzido em colaboração com o Asahi Group Holdings, um grupo japonês de cervejaria e refrigerante.

Fonte: Dental Tribune -News Brasil
 
Veja também



VEJA TAMBÉM