MOVIMENTE-SE!

Investimento em saúde do colaborador garante mais produtividade no trabalho

Ações como ginástica laboral ajudam a evitar problemas ocupacionais, aponta o educador físico
15/09/2014 | - Atualizado em 15/09/2014 - 17h49 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Atividades três por semana e com quinze minutos de duração já são suficientes
Atividades três por semana e com quinze minutos de duração já são suficientes
Na correria do dia a dia e com o acúmulo de tarefas no trabalho e em casa, é o corpo quem acaba sentindo toda a pressão. Dor de cabeça, nas costas, tensão nos ombros são alguns dos reflexos do estresse durante ou após o expediente. O que pouca gente sabe é que uma pausa de 15 minutos durante o expediente para se alongar e mudar o foco já é o suficiente para mudar essa situação desconfortável.
  
De acordo com o educador físico e coordenador de ginástica laboral de uma clínica de fisioterapia, Filipe Barros, opções não faltam para contribuir com a saúde do trabalhador, desde a ginástica laboral a sessões de massoterapia disponibilizadas em empresas.
 
"Três vezes na semana, já auxilia. O importante é auxiliar nos cuidados com a saúde dos funcionários e muitas empresas têm essa preocupação. Com isso, diminui-se o número de colaboradores com atestado ou com doenças decorrentes do trabalho", afirma.

Hoje em dia, muitas empresas já reconhecem a importância de implantar a ginástica laboral durante o expediente, já que esse intervalo só traz benefícios: melhora a postura, alivia a dor, relaxa, aumenta a flexibilidade, diminui o estresse e as tensões e melhora o relacionamento entre os funcionários. Finalizada a pausa, o trabalhador volta à jornada com mais disposição. Por esses motivos, muitos empregadores sabem que propiciar momentos de pausa aos colaboradores e contribuir com a saúde deles é fundamental.

Os exercícios de alongamento, relaxamento e fortalecimento devem ser acompanhados por um educador físico ou fisioterapeuta. Filipe afirma que esses minutos trazem muitos benefícios ao colaborador: "A ginástica laboral ajuda muito na qualidade de vida, previne e diminui problemas ocupacionais. Mais relaxados, os trabalhadores percebem que o exercício faz bem e acabam incluindo atividades físicas na rotina fora do horário de trabalho".

Mas Filipe destaca que caso a empresa não disponibilize a ginástica laboral, é importante o funcionário parar de vez em quando para relaxar: "alongar sempre que necessário e cuidar da postura já ajudam a aliviar as tensões do trabalho e isso vale para qualquer profissão", disse.
 
Veja também