EMPREENDEDORISMO

Potencial tecnológico da RMC é reforçado em conferência sobre startups

Mais de 250 pessoas participaram do evento, realizado na último sexta-feira (19)
22/09/2014 | - Atualizado em 22/09/2014 - 20h10 Divulgação
faleconoscorac@rac.com.br
Foto: Divulgação
Evento aconteceu no auditório do CpQD e reuniu 250 pessoas
Evento aconteceu no auditório do CpQD e reuniu 250 pessoas
Com o objetivo de fomentar negócios, incentivar o networking entre startups e fortalecer ainda mais o potencial tecnológico da Região Metropolitana de Campinas (RMC), Campinas recebeu na última sexta-feira (19) a 3ª Conferência Campinas Startups.
 
O evento foi realizado no auditório do CpQD e contou com a participação de mais de 250 pessoas entre empresários e profissionais do setor, e apresentou como tema “Cultura e Comportamento Empreendedor: Falhas ajudam a alcançar o sucesso?”.

“O evento cumpriu o seu papel, que foi desmistificar as "falhas" no caminho de sucesso do empreendedor. Os cases e conteúdos apresentados e debatidos foram muito proveitosos. Tenho certeza que agregou muito conhecimento a todos que participaram. Também é importante salientar o networking e possibilidade efetiva de negócios promovida pelo evento”, afirma o presidente da Associação Campinas Startups, Wilson Campanholi.
 
As startups são empresas nascentes com crescimento acelerado, de base tecnológica e que, na maioria das vezes, oferecem ao mercado um produto inovador.

Palestras e mesas-redondas

De acordo com o CEO da ClearSale e um dos palestrantes da 3ª Conferência Campinas Startups, Pedro Chiamulera, um dos grandes desafios do empreendedor é justamente um dos atrativos que levam as pessoas a buscarem o caminho do empreendedorismo: a grande carga de responsabilidade pelos rumos do negócio.
 
“Em última instância, a responsabilidade de todas as decisões da empresa é do dono do negócio e a integridade do profissional faz a diferença. O que sustenta um negócio é a cultura corporativa, que é aquilo que é falado, e principalmente, dado como exemplo”, afirma o CEO.

Já um dos criadores do fenômeno infantil Galinha Pintadinha, Juliano Prado, apresentou como foi o surgimento do negócio e deu algumas dicas para os empreendedores: “É preciso sonhar alto, mas gastar pouco, de acordo com as possibilidades financeiras do negócio. Além disso, não ficar preso às planilhas, que aceitam todos os números. É preciso fazer acontecer”, sentenciou Prado.

Durante o encontro, os participantes também puderam ouvir as experiências de executivos como Antonio Marcon, da Samsung; Fabricio Saad, Diretor da Endered, Pedro Chiamulera, CEO da ClearSale; Robinson Shiba, fundador da rede China in Box; Rodrigo Barros, da HandsOn.TV e Reinhold Steinbeck e Edgard Stuber, fundadores da Into Action.

Também foram apresentados cases de sucesso de startups. Rui Miadaira, da Carreira Beauty; plataforma de empregos, cursos e conteúdo para o mercado de beleza e bem-estar; Edmar Ferreira, da Rock Content, startup voltada ao marketing de conteúdo; Frederico Rizzo, fundador e criador do Broota; empresa pioneira em equity crowdfunding no Brasil, Joseph Henri Bregeiro, fundador da Widbook, comunidade colaborativa de e-books; e Rafael Cunha, do site Descomplica, maior sala de aula online do mundo, mostraram para os participantes como foi a trajetória de cada uma das empresas.

Veja também