NOVAS DOENÇAS

Uso desenfreado de aplicativos no celular pode causar problemas de saúde

Novas lesões, como a "whatsappite", causada pela utilização excessiva do aplicativo Whatsapp, tornam-se cada vez mais comuns
18/08/2014 | - Atualizado em 18/08/2014 - 19h44
Foto: divulgação
Os males do smartphone
Os males do smartphone
Não há como negar: o tempo em que a maioria das pessoas passa digitando no celular ou tablet aumentou. Em casa, no trabalho, no trânsito, caminhando pela rua. Todos usam o celular o tempo todo e em qualquer situação. Mas o uso desenfreado de aplicativos como o whatsapp pode trazer vários danos à saúde. O fato veio à tona depois que uma médica espanhola diagnosticou uma paciente de 34 anos com “whatsappite”. Ela teve problemas nos dedos e nos pulsos após digitar por seis horas no aplicativo.

A fisioterapeuta do trabalho, Claudia Wanderck, explica que o uso contínuo do dedo polegar pode ocasionar lesões por esforço repetitivo (LER) e a tendência de usar o celular com o pescoço para baixo causa dores cervicais. “Além disso, os ombros podem ficar lesionados por conta da posição flexionada. Devido à luminosidade excessiva e ao esforço de ler as letras pequenas, a visão também fica prejudicada”, ressalta.

A dica da fisioterapeuta é usar o smartphone por, no máximo, 15 a 20 minutos ininterruptos, sempre cuidando da postura. “A posição que as pessoas ficam para visualizar o celular de forma contínua, sem intervalo, pode trazer danos, sim. A musculatura pode fadigar por estar flexionada, e o resultado são as dores nas costas, punhos, cotovelos e polegares”.

Os mesmos cuidados devem ser tomados com os olhos. “Durante as pausas, é importante fechar um pouco os olhos e protegê-los com as mãos para tirar a luminosidade. Outra dica é massagear a área com as pontas dos dedos. Parar, mudar a posição e o foco da visão, além dos alongamentos, são as melhores formas de evitar as lesões”, finaliza Cláudia.
 
Veja também