Sinfônica de Campinas se apresenta na Concha Acústica do Taquaral -


DICA
Sinfônica de Campinas se apresenta na Concha Acústica do Taquaral
25/07/2014 | - Atualizado em 30/07/2014 - 11h24 Portal RAC
faleconoscorac@rac.com.br
Trazendo obras de compositores europeus e latino-americanos, a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas se apresenta neste sábado (26), às 18h, na Concha Acústica do Taquaral. O concerto gratuito tem a regência do maestro titular Victor Hugo Toro e a participação do solista Davi Graton.

O programa abre com 'Intermezzo' da famosa zarzuela 'Las Bodas de Luis Alonso', do compositor espanhol Gerónimo Giménez y Bellido. Zarzuela é uma obra musical cuja característica comum é a alternância entre o canto e a declamação, com enredo baseado em histórias de lendas e heróis da mitologia, em cenas épicas e de aventuras.

O concerto segue com "Zigeunerweisen" (Árias Ciganas), de Pablo de Sarasate, também espanhol, com a presença do violinista brasileiro, Davi Graton como solista. Novamente no palco, para solo de violino, Davi Graton estará em ''Meditation'', peça da ópera “Thais”, do francês Jules Massenet.

A ópera é ambientada no Egito durante o período romano e conta a história de Athanaël, um monge cenobita que tenta converter Thaís, uma cortesã de Alexandria e devota de Vênus, ao cristianismo. A meditação, passagem mais famosa da ópera, é executada como interlúdio entre duas cenas do segundo ato, e faz parte do repertório clássico tradicional, sendo executada normalmente como peça de concerto.

A sequência virá com o interlúdio ''Bacchanale'', da ópera "Sansão e Dalila", do francês Camille Saint Saens. Esta é a única ópera de Saint-Saëns baseada no texto bíblico. A seguir o programa traz, do compositor mexicano Arturo Marquez, ''Danzon no2''.

Para o encerramento, duas peças conhecidas e apreciadas. A primeira é a coletânea "Caymminiana", com composições de Dorival Caymmi e arranjos do maestro brasileiro Cyro Pereira, além da belíssima “Bolero”, do francês Maurice Ravel, que encanta o público em todo o mundo.