AUTOCONTROLE

Acabe com o hábito de roer as unhas

Conheça algumas medidas eficazes e resista a esse vício que incomoda grande parte das mulheres
13/05/2013 | - Atualizado em 30/04/2013 - 13h45 Mariane Montedori
mariane.montedori@rac.com.br
Foto: Divulgação
Assim como o alcoólatra que luta diariamente para se manter afastado da bebida, o hábito de roer unhas também é uma luta diária
Assim como o alcoólatra que luta diariamente para se manter afastado da bebida, o hábito de roer unhas também é uma luta diária




Quem rói unhas sabe o quão desafiador é o objetivo de parar de roê-las. Não há esparadrapos ou ataduras sobre os dedos que funcione. Até produtos com sabor amargo não trás a eficácia necessária. Talvez esses métodos até funcionem por um tempo, mas finalmente lá estavam as unhas e cutículas roídas novamente.

Isso me faz lembrar de quantas mulheres que conheço não resistem a esse [mau] hábito. Não  há exemplo maior do que eu mesma. Manter as unhas bem feitas e cumpridas tem sido [literalmente] um desafio. Entre os principais motivos desse hábito milenar, está a inevitável TPM (aos homens que ainda não sabem o significado da sigla Tensão Pré-menstrual), o estresse, a insegurança e, principalmente, a ansiedade. Sintomas que, geralmente, decorrem da TPM também. 

Em casos mais salientes, cada dedinho feminino chega a sútil aparência de um lápis roído. Quando isso acontece, vale lembrar que não há como tratar tal vício como apenas um sintoma de beleza. Não é só passar uma base e pronto, se esconde o mal. Ou comprar unhas postiças e fingir que fazem parte de você. O ato de 'comer' as unhas está totalmente ligado ao estado emocional e psicológico da mulher e, para tanto, precisa de tratamento.

Em primeiro lugar, vale lembrar do quesito perseverança e determinação. Os poucos meses que consegui manter minhas unhas grandes e pintadas foram dias de intensa resistência. Tive que substituir o ato de roer unhas, por mascar chicletes, e ficar mascando consecutivas vezes, de forma a amenizar a ansiedade, proporcionando (quase) o mesmo efeito de roer unhas. Difícil? Sem dúvidas. Quem tem o hábito sabe o quão difícil é manter os lábios (e os dentes) afastados daquela pontinha que pede para ser arrancada. O que me faz lembrar do segundo passo para controlar o hábito (porque acho que perde-lo é quase que impossível). Em todo caso, sempre, Sempre leve uma lixa de unhas com você. Na bolsa, na bolso, na carteira. Isso porque manter as unhas lixadinhas evita as tão sedutoras lascas , e você não vai se sentir (tão) tentada a tirá-la. Santa lixa. 

Em termos gerais - e estéticos - procure deixar as mãos com aspecto sempre limpinhos e bonitos. Apesar das unhas estarem roídas e cada qual no seu tamanho, mantendo-as aparentemente saudáveis você vai pensar duas vezes antes de começar a degredá-las novamente. 

Então, anote aí:
Tomo I: auto controle, determinação, perseverança. 
Tomo II: lixa, base, nada de cutículas (pelo menos por enquanto)

Parece difícil. E é mesmo. Assim como o alcoólatra que luta diariamente para se manter afastado da bebida, o hábito de roer unhas também é uma luta diária. Não há o alcoólatra que bebe socialmente, pois o hábito não passou, continua lá. Está apenas inativo devido ao reconhecimento de seu estado, a perseverança em sair dele e o auto controle em não ceder ao vício. Roer unhas é assim, você não se 'cura', apenas não se rende. 

Então, seja por qual for o motivo, se a aparência desleixada das mãos incomoda, o jeito é assumir e identificar as situações em que os dedos quase pedem para encontrar os dentes. As unhas são nossas garras, quem rói está, literalmente, comendo a própria agressividade. É um indivíduo que tem medo de se expor e precisa aprender a conduzir esta energia mais forte, em vez de triturá-la.

Eu tive uma recaída agora. Mas vou renovar minhas energias e direcioná-las ao auto controle.
Boa sorte meninas.  



Comente
Nome:      E-mail:  
Cidade:      Profissão:  
Informe o resultado do cálculo abaixo:
 
   Não divulgar meu email
Comentário:
Quantidade de toques disponíveis: 500


Comentários
  • Em 30/04 as 13h22 por:Patricia
    Na verdade roer unhas qdo tratado se cura sim. Vc resolve o problema. Eu parei de roer, tratei, cuidei.Mas sempre há uma causa. Roer un has é só sintoma. Não é pra ser tratado como vício ou hábito. Não pode ser comparado a bebida como foi feito. Eu parei de roer unhas nao sinto vontade nenhuma pq curei o que tava pegando. Entende?